ANO: 25 | Nº: 6385

Divaldo Lara

divaldolara@gmail.com
06/11/2017 Divaldo Lara (Opinião)

Prefeitura investe R$ 11,5 milhões em asfalto

Pavimentar as ruas dos bairros de Bagé é uma das maiores prioridades da nossa gestão na prefeitura. Isso porque a cidade está atrasada nesse aspecto e precisa recuperar o tempo perdido. Por mais que sejamos ágeis e consigamos atingir a meta proposta, 50 quilômetros de asfalto em quatro anos, ainda assim será preciso mais.

Para que se tenha uma ideia do atraso, um exemplo é a deterioração da rua Monsenhor Costábile Hipólito, em seu prolongamento na zona oeste. Trata-se de um pavimento colocado no início da década de 80. Agora, mais de três décadas depois, a equipe da Secretaria de Infraestrutura e Desenvolvimento Urbano faz o recapeamento daquela via e observamos que os moradores se sentiam envergonhados com o estado em que se encontrava a frente de suas casas, tal a buraqueira, ou seja, foram 30 e tantos anos de esquecimento.

Assim, nessas condições, são vários lugares em quase todos os bairros da cidade.

Mas, afinal, o que houve?

A resposta é simples: total e absoluta falta de planejamento. Não houve um plano para asfaltar Bagé e nem de compra ou manutenção do parque de máquinas.

Hoje, a secretaria responsável por arrumar as ruas da cidade não tem patrola, ou melhor, tem uma patrola para todas as ruas.

É difícil compreender que, para um problema permanente, não houve quem pensasse em solução, ou seja, entra ano e sai ano e o caos continua: ruas sem asfalto, buracos por toda a parte, sistema de drenagem inexistente, esgotos a céu aberto e a imagem do descaso ali, atrapalhando a vida das pessoas.

Desde janeiro, trabalhamos com as secretarias de Gestão, Planejamento e Captação de Recursos e de Infraestrutura com a concepção de um projeto que contemple o desenvolvimento urbano de nosso município. Em meio ao estudo para a compra de maquinário e sua manutenção futura, chegamos à ação. Assim, trabalhamos no Anel Rodoviário, nas avenidas Itália e Atilla Taborda, além dos acessos à Unipampa e ao Residencial São Sebastião, bem como nas ruas PM Éverton, Barão do Triunfo, Narcísio Suñe e Dr. Penna, incluindo nessa lista asfalto completo e recapeamento. O montante de investimento do seu imposto em pavimento é de R$ 11,5 milhões, somando obras concluídas e em andamento.

Realizar a previsão de ruas a serem concretadas, projeto de compra de patrolas e organograma de arrumação e manutenção dos bairros representa um grande passo para a cidade que queremos. No entanto, é preciso ressaltar que o caos reclamado pela população ao se deparar com os buracos das ruas só existe porque o descaso foi maior que o interesse em dar atenção a um problema tão grave.

Nosso governo quer ser e tem sido diferente nessa questão. Compreendemos e conhecemos a importância do asfalto na frente de casa, sabemos o que é buraco, o que é comer poeira e amassar barro. Por saber é que temos objetivo e planejamento muito claros para fazer uma nova cidade, com mais asfalto e menos buracos.

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...