ANO: 24 | Nº: 6064
10/11/2017 Esportes

Cinegrafista bajeense ganha prêmio de jornalismo com imagens realizadas em jogo do jalde-negro

Foto: Divulgação

O jornalista Patrick Corrêa, formado pela Universidade da Região da Campanha (Urcamp), foi um dos destaques no Prêmio RBS de Jornalismo e Entretenimento, que acontece todos os anos. O cinegrafista do Grupo RBS TV, em Bagé, venceu a premiação, a nível estadual, com o registro de um tumulto no Estádio Pedra Moura.
O anúncio dos vencedores é feito na redação, em Porto Alegre, e cada emissora local acompanha por meio de videoconferência. Todos os profissionais são livres para cadastrar seus materiais. Foram entregues prêmios em 14 categorias diferentes: Sacada, Inovação, Integração, Reportagem Esportiva, Reportagem Esportiva Online, Reportagem Regional, Reportagem Investigativa, Reportagem TV, Reportagem Online, Imagem, Arte, Revelação, Relação Comunitária e Entretenimento.
Corrêa explica que a escolha é feita de acordo com o impacto que podem causar e, por isso, cada participante deve justificar e defender a sua inscrição.
O cinegrafista registrou, no dia 6 de agosto, o tumulto no jogo entre o Bagé e o Internacional B, na decisão da Segunda Divisão do Campeonato da Federação Gaúcha de Futebol (FGF). No dia, após uma confusão nas arquibancadas, houve interferência da Brigada Militar. Os policiais militares informaram que uma bomba de luz e som havia sido lançada em uma área isolada, batido em uma grade e caído em meio aos torcedores. As imagens registradas pela RBS TV mostram um soldado arremessando a bomba em direção às arquibancadas, em uma ala do Estádio Pedra Moura.
A defesa de Corrêa foi que, independente do discurso da Brigada Militar, as imagens mostravam o que havia acontecido. Ele relata também que é importante ter uma visão de tudo o que está acontecendo e estar sempre atendo. “Vi que começou a briga e fui filmando os policiais. É importante acompanhar tudo”, destaca.
Corrêa começou como estagiário na RBS TV Bagé, há sete anos, quando ainda cursava Comunicação Social. Ele conta que hoje sabe executar todas as tarefas dentro da emissora, já que passou pela exibição, produção, edição e hoje é repórter cinematográfico. Mas o jornalista afirma que ainda deseja ser repórter na empresa. “Quero continuar crescendo”, declara.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...