ANO: 25 | Nº: 6311
11/11/2017 Cidade

Chuva provoca redução na safra do mel na região da Campanha

Foto: Tiago Rolim de Moura

Produto deve faltar nas prateleiras
Produto deve faltar nas prateleiras

O excesso de chuva no período da florada e o uso inadequado de inseticidas derrubaram a produção de mel em Bagé e região. Segundo a Associação Bajeense de Apicultura, a queda ultrapassou 90%. Isso vai impactar diretamente na produção e no bolso do consumidor. O preço do quilo deve ultrapassar R$ 30.
Conforme o presidente da Associação, Cláudio Schievelbein, são dois períodos do ano em que é possível coletar o mel: em novembro e entre janeiro e março. A primeira retirada, em novembro, deve resultar em apenas 30 toneladas das 500 previstas. Ele explica que o inverno teve temperaturas elevadas, e, com isso, a floração foi antecipada. Além disso, no final de setembro teve um período de chuva. que acabou lavando as plantas. “A água limpa a flor, que não fornece néctar e pólen para as abelhas”, explica.
Segundo o Schievelbein, o pior problema é que a colmeia enfraquece e não consegue produzir. O produtor ressalta que a expectativa é a de que na segunda safra os produtores voltem a colher. Entre Bagé, Aceguá, Candiota e Hulha Negra estão espalhadas cerca de 20 mil colmeias. Em uma safra boa, a coleta pode chegar a 30 quilos, em média, por colmeia no ano.
O presidente destaca que para manter o enxame vivo, os produtores estão utilizando alimentação artificial.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...