ANO: 25 | Nº: 6332
13/11/2017 Cidade

Novembro Azul reforça necessidade de cuidados com a saúde do homem

Foto: Jaqueline Muza/ Especial JM

Bispo reforça a importância do diagnóstico precoce
Bispo reforça a importância do diagnóstico precoce

O mês de novembro é dedicado ao combate do câncer de próstata. Para evitá-lo, os homens a partir dos 50 anos devem realizar exames específicos. A campanha ‘Novembro Azul’ alerta para a importância de cuidar da saúde. A estimativa é de que a cada 100 mil homens haja de 30 a 40 casos de problemas na próstata.
Segundo o médico urologista Carlos Bispo, a incidência de casos de câncer é dividida por regiões. A região Sul tem um maior número de casos devido, principalmente, ao fator alimentar. Os gaúchos comem muita gordura e poucos vegetais e legumes. “A maior incidência é em obesos e negros”, informa o profissional.
O médico conta que, baseado em sua experiência diária, acompanha de um a dois casos de câncer diariamente. O especialista comenta que os homens são mais resistentes a ir ao médico ou se vão são levados pelas esposas. “Eles esperam ter os sintomas e não realizam exames preventivos”, diz.
Bispo aconselha que homens que tenham históricos crônicos e antecedentes familiares devem procurar o médico a partir dos 45 anos para realizar o exame físico de toque prostático, que ajuda a avaliar se terá algum tipo de alteração. Após, o médico deve solicitar o exame laboratorial de sangue denominado PSA. “Esse exame não faz diagnóstico, apenas chama a atenção se há alguma alteração na próstata”, explica.
O urologista reforça que caso ocorra suspeita, depois das duas avaliações, o médico solicita a biopsia da próstata, que é o diagnóstico definitivo. Segundo ele, são três tipos de classificação do câncer: baixo grau, intermediário e alto grau. O tratamento se baseia nessa classificação e também na idade do paciente.
Conforme Bispo, homens na faixa etária dos 50 anos tem 10% de chance de ter câncer de próstata. Em homens de 60 a 70 anos, a incidência é de 30%. Acima desta idade, a probabilidade aumenta para 40%. O médico observa que com o envelhecimento diminui a parte imunológica e também há um desequilíbrio hormonal. “Nem toda a alteração na próstata é câncer. E o câncer também pode ser benigno. Com o diagnóstico precoce há 90% de chance de cura”, destaca.


Cuidado crucial
A próstata é uma pequena glândula localizada entre a bexiga e a pélvis do homem, que pesa cerca de 20 gramas e se assemelha a uma castanha. Ela é responsável por produzir parte do líquido que forma o esperma, ajudando a alimentar e proteger os espermatozoides.
Para a Sociedade Brasileira de Urologia, o câncer de próstata é um problema de saúde pública, por ser o segundo tipo da doença mais incidente nos homens, atrás apenas do câncer de pele não melanoma. A doença pode demorar a se manifestar, exigindo exames constantes para não ser descoberta em estágios avançados, potencialmente fatais.


Sintomas
Na fase inicial, o câncer de próstata não apresenta sintomas e quando alguns sinais começam aparecer, cerca de 95% dos tumores já estão em estágio avançado, dificultando a cura. Os principais sintomas na fase avançada são dor óssea, dores ao urinar, vontade de urinar com frequência e presença de sangue na urina e/ou no sêmen.


Tratamentos
Segundo Bispo, os tratamentos são indicados de acordo com a idade e estágio de cada paciente. Ele lembra que a escolha do tratamento mais adequado deve ser individualizada e definida após discutir os riscos e benefícios. Para doença localizada, o recomendado é vigilância ativa, cirurgia e radioterapia. Para doença localmente avançada, radioterapia ou cirurgia, em combinação com tratamento hormonal têm sido utilizados. Para doença metastática (quando o tumor original já se espalhou para outras partes do corpo), o tratamento de eleição é a terapia hormonal e quimioterapia.


Outras enfermidades
Além de alertar para a importância do diagnóstico precoce do câncer de próstata, o 'Novembro Azul' reforça o cuidado da saúde do homem. De acordo com o clínico geral e auditor da 7ª Coordenadoria Regional de Saúde (7ª CRS), Ronaldo Carvalho, é necessário que os pacientes realizem outros tipos de exame com regularidade. Ele ressalta que é preciso observar a pressão arterial, taxas de colesterol e glicose para prevenir doenças crônicas, como diabetes e hipertensão.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...