ANO: 24 | Nº: 6158
29/11/2017 Cidade

Hospital Universitário em busca de qualificação e ampliação de serviços prestados

Foto: Tiago Rolim de Moura

Instituição estuda viabilidade de implementação de pronto-atendimento
Instituição estuda viabilidade de implementação de pronto-atendimento

Desde sua reabertura, o Hospital Universitário Doutor Mário Araújo (HU), mantido pela Fundação Atilla Taborda (FAT/Urcamp), vem disponibilizando serviços de fundamental importância para os bajeenses, sempre buscando qualificar e ampliar a gama de serviços prestados. No momento, a instituição não possui pronto-atendimento, mas estuda viabilidade para implementação.
O diretor clínico da instituição, doutor Rafael Ribeiro, explica que a estrutura atualmente conta com 49 leitos, sendo 39 destinados à pacientes do Sistema Único de Saúde e 10 destinados aos convênios (IPE, Unimed e particulares). Os quartos foram reformados e inaugurados em julho deste ano.
Esses quartos são destinados a pacientes encaminhados de três formas: a primeira porta de entrada é através dos serviços de urgência, como a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e Pronto-Socorro, que encaminham pacientes de baixa e média complexidade para internação; as regulações do sistema, com pacientes encaminhados pelos postos de saúde; e a prescrição médica para internação, ou seja, encaminhados pelo profissional após consulta médica. Ribeiro destaca que o hospital estuda viabilidade para implementação do pronto-atendimento.
O administrador do hospital, Eduardo Pizani, salienta que o HU também dispõe de serviço de radiologia e tomografia, viabilizada através de convênio entre a 7ª Coordenadoria Regional de Saúde (7ª CRS) e Prefeitura Municipal, junto à FAT. Enquanto o município repassa R$ 96 mil mensais para realização de 100 tomografias pelo Sistema Único de Saúde (SUS), a 7ª CRS também repassa valores referentes aos exames de pacientes destinados pelos municípios de Aceguá, Candiota, Dom Pedrito, Hulha Negra e Lavras do Sul.
A instituição conta, ainda, com Ambulatório Regional de Mastologia, para o atendimento de pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), com patologia mamária benigna e ambulatório para procedimentos de enfermagem, tanto para os pacientes internados quanto para pacientes encaminhados para procedimentos mais simples. No local, são realizados curativos, troca de sonda e testes mais simples, como HGT (glicose).
Com a instalação da usina de oxigênio adquirida pelo HU, no início de outubro, a instituição busca se qualificar e otimizar os serviços realizados, possibilitando, ainda, a reabertura dos blocos cirúrgicos, além de ter capacidade para atender a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...