ANO: 26 | Nº: 6590
29/11/2017 Cidade

Lançamento de livro sobre envelhecimento lota complexo cultural do Museu Dom Diogo de Souza

Foto: Tiago Rolim de Moura

Evento reúne diversos profissionais e estudantes
Evento reúne diversos profissionais e estudantes

Em uma parceria com a Unicred (cooperativa de crédito), Universidade da Região da Campanha (Urcamp) e Prefeitura de Bagé, foi lançado, na noite de segunda-feira, o livro da jornalista Lena Obst, “O que você vai ser quando envelhecer?”. A autora também realizou uma palestra sobre o tema, que lotou o complexo cultural do Museu Dom Diogo de Souza. A abertura contou com um casal do Centro do Idoso, que dançou bolero.
Para o presidente da Unicred – Região da Campanha, Manif Curi Jorge, é uma alegria conseguir unir a universidade, que é polo na região em educação, e a prefeitura, apoiando a iniciativa. “A inserção do cooperativismo é isso. É trazer para a comunidade assuntos que auxiliem todos. Este é o caminho para a construção de uma sociedade melhor”, disse.
A pró-reitora de Inovação, Pós-graduação, Pesquisa e Extensão da Urcamp, Elisabeth Drumm, explanou sobre o apoio da universidade, pois o tema é importante para todos. “Envelhecer é mutidisciplinar e com esta publicação aborda diversas áreas de conhecimento, como a saúde, educação e finanças, e é um espaço de formação que pode ser ponto de partida para um discussão sobre o tema na região”, destacou Elisabeth, que representou a reitora Lia Quintana no ato.
O secretário municipal de Saúde e Atenção à Pessoa com Deficiência, Mário Mena Kalil, destacou que o livro promove a reflexão. “Temos projetos no poder Executivo que buscam orientar sobre este tema com os alunos da rede pública de educação. Envelhecer é um estado de espírito, este livro leva a refletir em pontos que não pensamos”, salientou.

Publicação

O trabalho, fruto de dois anos de pesquisa, foi lançado pela Editora Unisul, em parceria com a Quanta Previdência Unicred e com o Instituto Longevidade, e, segundo a autora, vem no momento em que se discute a reforma da Previdência. “Abordo sobre os idosos que hoje estão vivendo com saúde, economia, conhecimento e afetos (eixos para o bem viver) e que são cada vez mais numerosos e presentes nas ruas, academias de ginástica, salas de cinema e teatro, aeroportos, áreas de lazer e uma fatia diferenciada do mercado de trabalho”, destacou Lena.
A jornalista comentou que o trabalho não tem um público-alvo, e sim é direcionado para todos. “Tenho, no livro, depoimentos, entrevistas e artigos de diversas personalidades e celebridades, como Carlinhos Brown, Ana Botafogo e Alexandre Garcia. Fiz uma grande matéria jornalística neste livro, que é para todas idades, e ainda brinquei com o tema (O que você vai ser quando envelhecer?). Acho que é uma abordagem que visa também fazer com que os governos e entidades se planejem e se preparem para esses novos velhos”, disse a escritora.
A publicação reúne, também, fotografias de colegas da autora que busca mostrar a longevidade prazerosa. “É um momento oportuno de falar neste tema, pois está aí uma nova reforma previdenciária e temos que observar que o Brasil não está preparado para tudo novo que está acontecendo, os outros países desenvolvidos se prepararam muito antes, sendo mais fácil organizar a questão da longevidade”, argumentou a jornalista.
Na palestra, Lena apresentou dados sobre a longevidade, alertando que, a cada novo ano, cerca de 650 mil brasileiros chegam aos 60 anos de idade. Mas se engana quem pensa que parar de trabalhar e se aposentar estão nos planos desta parcela da população. Os chamados novos velhos são economicamente ativos e desfrutam de saúde para aproveitar os anos que ainda os aguardam. Hoje, são responsáveis por uma nova evolução de costumes e vêm mudando a forma de encarar a vida. Mantêm-se participativos e desempenham papéis protagonistas na família e na sociedade. São também consumidores desejados nos mais diversos setores de produtos e serviços, movimentando a economia por onde passam.
Dicas de saúde e bem-estar, planejamento financeiro, cuidados com os relacionamentos e convívio social, preparação das cidades para o acolhimento dos idosos, os desafios da economia da terceira idade e a busca da felicidade são alguns dos tópicos abordados na edição. Além disso, a obra reúne depoimentos de personalidades de destaque no país que aceitaram o desafio de responder a pergunta título do livro. Entre eles, Alexandre Garcia (jornalista), Almir Sater (violeiro, cantor e compositor), Ana Botafogo (bailarina), Arnaldo Antunes (cantor e compositor), Bruninho (levantador ouro olímpico do vôlei), Carlinhos Brown (cantor, percussionista e artista plástico), Isadora Faber (criadora da Fan Page e da ONG Diário de Classe) e Nelson Motta (escritor, produtor musical e teatrólogo).
Com essa visão, as 220 páginas do livro mostram que a chegada dos 60 anos pode até trazer apreensões, mas também traz o desejo e a possibilidade de aproveitar o momento para realizar sonhos que ficaram esperando no decorrer dos anos em que o trabalho, a produção e a criação dos filhos estavam no topo da lista de preocupações.


BOX
Curiosidades
* Em três décadas (1980 a 2010), os brasileiros conquistaram mais 11 anos na linha do tempo e a expectativa de vida ao nascer passou de 64 anos para 75,5 anos, na média, entre homens e mulheres;
* Hoje, são cerca de 23,5 milhões de brasileiros com mais de 60 anos de idade, correspondendo de 11 a 13,7% da população, dependendo da região do país;
* 89% da população acredita que a melhor coisa da terceira idade é a experiência de vida;
* Já a maior preocupação é com a saúde, que envolve 77% da faixa etária;
* Também 77% consideram que o envelhecimento é motivo de orgulho;
* 35% desejam viver de 76 até 85 anos;
* E 23% desejam viver de 86 até os 120 anos.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...