ANO: 25 | Nº: 6279
29/11/2017 Fogo cruzado

Prefeituras da região registram perdas de R$ 2,5 milhões do FPM

Foto: Tiago Rolim de Moura

Bagé contabiliza maior volume de perdas
Bagé contabiliza maior volume de perdas

O auxílio financeiro anunciado pelo presidente da República, Michel Temer, não deve suprir a defasagem das prefeituras. Isso porque os municípios de Aceguá, Bagé, Candiota e Hulha Negra, que receberão, juntos, pouco mais de R$ 1,3 milhão, registram perdas superiores a R$ 2,5 milhões com o Fundo de Participação dos Municípios (FPM), conforme projeção da Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs).
A queda será, em média, de 4,6% em relação à projeção inicial do governo federal. Bagé, que receberá R$ 899.275,11 de auxílio, contabiliza perda de R$ 1.651.388 nos repasses da União relacionados ao FPM. O levantamento da Famurs indica, ainda, que Aceguá, Candiota e Hulha Negra registram perdas de R$ 291.421 com o fundo. Cada cidade, entretanto, vai receber apenas R$ 158.695,61 por conta do Auxílio Financeiro aos Municípios (AFM).
O FPM é composto por 24,5% da arrecadação do Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI) e do Imposto de Renda (IR). A distribuição é feita a partir de um coeficiente, estabelecido com base na população das cidades. Por isso, Bagé registra o maior deficit entre os municípios da região. O presidente da Famurs, Salmo Dias de Oliveira, afirma que a diferença nos valores vai refletir no cronograma de fechamento das contas na maioria das prefeituras. Em âmbito local, entretanto, ainda não existe indicativo neste sentido.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...