ANO: 25 | Nº: 6383
02/12/2017 Cidade

Mais que barbearias

Foto: Divulgação

Procedimentos diferenciados são realizados nos espaços
Procedimentos diferenciados são realizados nos espaços

Na década de 50 e 60, surgiram as primeiras barbearias, local onde os homens se reuniam para fumar um charuto, conversar com amigos e beber, além de fazer a barba. Na época, os utensílios utilizados eram a toalha e a navalha.
Com o passar dos anos e a invenção da lâmina descartável, este espaço acabou perdendo um pouco do seu público. Porém, recentemente, tal serviço retomou com força total, ganhando uma nova forma de atrair seus clientes.
Os barbershops não só aparam a barba e bigode, como muitos, investem em tratamento facial e oferecem cerveja gelada, televisão para assistir aos jogos, mesa de sinuca, além de trazerem diversas atrações, como em alguns lugares, tatuadores famosos.
Bagé não ficou para trás nessa nova onda e já possui um grande número de espaços deste estilo. O empresário Edu Aurélio iniciou no ramo de barbearias porque aprendeu alguns procedimentos de corte com sua mãe, que era cabeleireira no município de Alegrete. “Então já fazia alguns cortes masculinos em pessoas da família e amigos. Com a situação da economia brasileira, a empresa onde trabalhava acabou fechando, daí foi que resolvi me aperfeiçoar na Academia de Barbeiros, em Porto Alegre”, conta.
Aurélio está há quase dois anos atuando na área. “Aqui os clientes encontram higiene, bom atendimento, agendamento de horários para corte, técnicas inovadoras, cortes de tendência, conforto, acabamento na finalização dos cortes, cabelos lavados e secos, televisão, internet, ambiente climatizado, cervejas, sucos e água mineral”, destaca.
O retorno do investimento, salienta Aurélio, está sendo conforme o planejado. “Trabalho entre 8 a 14 horas por dia, de segunda a sábado”, relata. O profissional comenta que os clientes se tornam amigos, pois com a frequência de visitas à barbearia, se tornam íntimos, confiando um no outro. “Acabam sendo confidenciados assuntos que só entre bons amigos ou familiares podem acontecer. Claro que depende da postura do profissional com os clientes”, acrescenta.
Outro profissional do ramo, atuante em Bagé, é o empresário Vinícius Acunha, que se formou em uma escola em Porto Alegre, a Academia Pazzone. Ele conta que, após formado, introduziu uma barbearia dentro de uma loja masculina onde era sócio. “O prazer de sempre ter trabalhado com moda masculina, e, claro, por gostar bastante, me motivou a trabalhar como barbeiro”, ressalta.
Em seu novo espaço, os serviços ofertados são cabelo e barba, contudo insere em seu local de trabalho atividades voltadas para as mulheres. “Frequentemente criamos alguns eventos, como o Trash Tattoo e a Reine-se, um evento de moda feminina dentro de uma barbearia, que sempre traz uma coleção nova para a mulherada”, elucida.
A Trash Tattoo, conforme Acunha, é um evento com tatuadores da cidade de Pelotas que trazem desenhos exclusivos. Quanto aos clientes, o empresário conclui ao dizer: “A cada meia hora, um amigo novo”.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...