ANO: 25 | Nº: 6361
02/12/2017 Cidade

Prefeitura apresenta propostas do Plano de Mobilidade Urbana em audiência pública

Foto: Tiago Rolim de Moura

Avenidas serão destinadas para corredor de ônibus
Avenidas serão destinadas para corredor de ônibus

A Câmara de Vereadores de Bagé realizou, na sexta-feira, uma audiência pública para debater o Plano Diretor de Transporte e Mobilidade Urbana (PlanMob), que deve ser votado pela Casa até abril de 2018. O planejamento, formulado em 2015, pela empresa ProCidades, deve orientar e regular as políticas de circulação e transporte do município abrangendo os deslocamentos motorizados, por bicicletas, de pedestres, acessibilidade universal e transporte de carga.
O plano foi apresentado pelo chefe de gabinete da Secretaria Municipal de Segurança e Mobilidade, Luís Diego Soares, que realizou uma análise do documento. Aprovar a legislação é uma obrigação para prefeituras de cidades com mais de 20 mil habitantes, conforme estabelece a Política Nacional de Mobilidade Urbana.
O planejamento, que agora será avaliado pelos vereadores, também possibilita o acesso a recursos específicos do governo federal para projetos do setor, mas, para isso, precisa ser aprovado até abril do próximo ano. Com a realização da audiência pública, o documento completa a terceira etapa antes da consolidação e aprovação.


Mudanças previstas
De acordo com Soares, após todo o estudo e diagnóstico, o planejamento propõe, entre outras coisas, a criação de corredores de ônibus, que devem ser implantados nas ruas General Neto e Juvêncio Lemos. O plano também sugere o aumento das ciclovias nas áreas centrais, interligando todos os espaços já disponíveis através do Anel Cicloviário; modificação no sentido das vias, levando em conta a avenida General Osório e a rua Barão do Triunfo e o alargamento das avenidas Espanha e General Mallet.
O PlanMob propõe melhorar a acessibilidade, criando locais com calçadas rebaixadas e faixas de segurança que possam facilitar o acesso dos cadeirantes ao passeio público. Um dos pontos citados por Soares foi o estacionamento oblíquo em algumas quadras da avenida Sete de Setembro, próximo à Catedral de São Sebastião. Segundo ele, este tipo a via é muito estreita e causa dificuldade no trânsito.
Conforme o plano, uma das metas é a complementação do Anel Rodoviário, no setor leste e norte. Parte da obra já está sendo realizada. O PlanMob prevê a criação de novas perimetrais no setor leste, para orientar o processo de expansão urbana nos futuros loteamentos. Além disso, sugere a criação de um corredor de cargas e um novo acesso ao centro da cidade pela BR-153.
A expectativa prevista no planejamento deve delimitar espaços centrais (principalmente no centro histórico), onde a circulação de carga será restringida. Se a lei for aprovada, devem ser criadas rotas especiais para as cargas fora do perímetro urbano, que atendam aos dois distritos industriais (avenida Santa Tecla e Visconde Ribeiro de Magalhães).


Prazo

Em agosto, o Ministério das Cidades iniciou uma campanha para incentivar os municípios a elaborarem seus planos de mobilidade urbana dentro do prazo limite. Cidades que cumprirem a meta largam na frente na corrida pelo acesso aos recursos do programa Avançar Cidades, vinculado aos recursos do Programa de Infraestrutura de Transporte e da Mobilidade Urbana (Pró-Transporte). As ações previstas deverão ser cumpridas a curto prazo, imediato e até cinco anos; médio prazo, 10 anos, e longo prazo, 20 anos.
Participaram da audiência o representante da empresa Stadtbus, Alexandre Solari, da Anversa, Maria da Graça Anversa, da Associação Bajeense de Pessoas com Deficiência (Abadef), Cimone Gonzales, do 6º Regimento de Polícia Montada (6º RP Mon), tenente Silvio de Medeiros Silva, e o ex-secretário da Secretaria Municipal de Transporte e Circulação, na ocasião da confecção do PlanMob, Paulo Thomas, além dos vereadores.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...