ANO: 24 | Nº: 5942

Daiane Lima

daiane.lima.bg@gmail.com
Jornalista formada pela Universidade da Região da Campanha. Responsável pela produção e reportagem de esportes do Jornal MINUANO.
08/12/2017 Universo Pet

Os pets e as viagens de verão

Foto: Divulgação

O verão e as altas temperaturas combinam com viagens. Para quem tem um pet, é possível deixar o animal em amigos ou familiares ou mesmo em hotéis especializados para os pets. Mas para aqueles que optam por aproveitar as férias ou feriadão com seus amigos de quatro patas, é importante se informar sobre o que é preciso antes de pegar a estrada.

A veterinária Eliane Soares Machado, da clínica São Francisco, explica que o básico para tirar seu pet da cidade é deixá-lo com as vacinas em dia. Os animais precisam ter, pelo menos, cinco vacinas. Depois destas, é necessário o reforço anual para garantir a segurança dos pets.

Para o transporte, o tutor precisa ir até um médico veterinário com a carteirinha de vacinação do animal. O profissional é quem vai atestar que o pet pode viajar e entregará um documento, válido por 15 dias. Caso planeje uma viagem mais demorada, o tutor precisará procurar outro veterinário na cidade onde estiver hospedado. Também é importante pesquisar sobre o estado ou país de destino, caso exista alguma regra específica.

Para viajar de avião ou ônibus, Eliane diz que cada empresa tem suas próprias regras e os tutores devem, antes de comprar as passagens, observar as exigências e o procedimento de cada uma. Caso seja exigido alguma sedação para o animal, também é necessário consultar um veterinário, para analisar cada caso separadamente.

Sobre os produtos para levar os gatos ou cachorros, Eliane explica que é preciso se adequar ao tamanho do pet para que o animal viaje da forma mais confortável. É possível levar o amigo de quatro patas em uma cadeirinha, por exemplo, uma das opções mais confortáveis; em um cinto, em que é preciso utilizar também uma peiteira; ou usar uma caixa de transporte, disponíveis em diferentes tamanhos.


Conforto

Vale ressaltar que os tutores devem preocupar-se com o conforto do animal durante o trajeto. Um dos cuidados deve ser parar o carro a cada duas ou três horas, para que o pet possa caminhar, tomar água e fazer suas necessidades. A ração também deve ser carregada durante a viagem, preferencialmente a mesma que os pets são acostumados.

O meio utilizado para o transporte dos animais deve ser arejado e pode-se optar por viajar bem cedo, para evitar as altas temperaturas. Também é importante evitar que os pets viajem com a cabeça para fora da janela.

Para os animais que não são acostumados a passeios de carro, é válido dar uma volta com o amigo de quatro patas antes de pegar a estrada, para que ele se acostume com a forma de transporte e o carro. Os tutores devem ter cuidado para não esquecer brinquedos, remédios, cama, potes de água e comida, caixas de areia e outros produtos que possam ser úteis durante o caminho.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias do caderno

Outras edições

Carregando...