ANO: 24 | Nº: 5986
09/12/2017 Esportes

Jornalista formado na Urcamp fará cobertura do Grêmio no Mundial de Clubes

Foto: Arquivo pessoal

Duarte embarcou na tarde de sexta-feira
Duarte embarcou na tarde de sexta-feira

O jornalista Filipe Duarte, nascido em São Borja e morador de Bagé desde criança, embarcou na tarde de sexta-feira para os Emirados Árabes, com uma escala em Londres e chegada prevista para madrugada de domingo. Duarte, que é formado em jornalismo pela Universidade da Região da Campanha (Urcamp), se prepara para acompanhar o Grêmio na semifinal do Mundial de Clubes da Fifa, disputada em Abu Dhabi.
O profissional concluiu o curso de jornalismo em 2008. De 2009 a 2010 trabalhou em Bento Gonçalves, na Rádio Viva News. Depois disso, foi para Porto Alegre, na metade de 2010, como correspondente da rádio da Serra. Em seguida, fez parte da primeira equipe da Rádio GreNal, da Rede Pampa. Em 2013, foi contratado pela rádio Guaíba e, desde abril de 2016, trabalha na Band.
O repórter conta que fez vestibular pensando em continuar na publicidade e, ao longo da faculdade, foi tendo preferência pelo jornalismo. “Na minha cabeça, esporte era hobby. Acompanhava futebol pela ótica de torcedor. Mas com o passar dos semestres, conforme montávamos projetos de jornais, revistas, rádio e TV, acabava abraçando a editoria de esportes, que eu tinha mais facilidade. Fiz meu TCC em cima disso e quando me formei, não tive dúvidas de onde queria trabalhar”, lembra.
O jornalista relata que ainda não teve contato com colegas dos Emirados Árabes, sobre a competição que será disputada pelo Grêmio, campeão da Copa Libertadores da América. O primeiro jogo será disputado na terça-feira. A expectativa é de que o tricolor encare o Real Madrid na final. Ele adianta, entretanto, que já conversou com profissionais que fizeram coberturas semelhantes. “O Daniel Oliveira, narrador da Band, que vai comigo, esteve no Japão, em 2009, na cobertura da Copa Suruga, com o Inter”, conta.
Duarte conta que a maior preocupação para a cobertura é com o fuso horário. “Teremos que participar das programações da rádio e TV, estando seis horas à frente. Então, quando o programa da noite, na rádio, entrar no ar, estaremos na madrugada lá. Vai ser intenso!”, declara.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...