ANO: 254 | Nº: 6355
14/12/2017 Cidade

Gol/TWO confirma voos regulares a partir de 2018

Foto: Tiago Rolim de Moura

Autoridades realizaram um ato no local
Autoridades realizaram um ato no local

O sonho da retomada das rotas aéreas entre Bagé e Porto Alegre começou a ganhar forma na manhã de ontem. A aeronave modelo Gran Caravan, da TWO Flex/Gol, que deve ser utilizada pela empresa Gol Linhas Aéreas, em 2018, para as operações comerciais, pousou no Aeroporto Internacional Comandante Gustavo Kraemer, por volta das 8h20min, inaugurando uma nova fase na aviação regional. Em março do próximo ano, a cena que ontem foi exclusiva para representantes da imprensa, convidados a participar de um sobrevoou pela cidade, será corriqueira, com o estabelecimento de rotas diárias para a capital gaúcha. O valor da passagem não foi divulgado.
Na comitiva estavam o secretário estadual dos Transportes, Pedro Westphalen, acompanhado do presidente da Frente Parlamentar da Aviação Civil Regional na Assembleia Legislativa, deputado Frederico Antunes (Progressistas), do diretor de Relações Institucionais da Gol Linhas Aéreas, Alberto Fajerman, e do presidente da TWO Flex Linhas Aéreas, Rui Thomaz Aquino. O deputado estadual Luiz Fernando Mainardi, do PT, e o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, Bayard Paschoa Pereira, também estavam no voo experimental.
O grupo foi recebido por lideranças políticas de Bagé e região. Fajerman salienta que a parceria entre a TWO Flex e a Gol irá viabilizar os voos, que estão previstos para iniciar no final de fevereiro ou início de março, dependendo apenas de ajustes no sistema de venda de passagens e trâmites burocráticos. “Bagé, devido à mobilização, será a primeira cidade a integrar o projeto de retomada da aviação regional. A ideia da empresa é integrar todo o Rio Grande do Sul”, relata.
Segundo o diretor de Relações Institucionais da Gol, a empresa irá iniciar a venda de passagens pelo menos um mês antes do início dos voos, diretamente no site da empresa. “Quem desejar ir para Paris (França) terá uma ligação direta de Bagé”, argumenta. Fajerman conta que tirou seu brevê no Rio Grande do Sul e atuou como comandante da Varig. Ele destaca que a Gol é uma empresa jovem, com apenas 16 anos de atuação, e que a menor aeronave do grupo tem 138 acentos. “Sempre quisemos atender todo o país e se tornou viável através da parceria”, disse.
Para Fajerman, a união entre as empresas foi perfeita, permitindo a realização de voos rápidos e confortáveis, com a garantia de que irão permanecer operando, devido à política de incentivo proposta pelo governo do Estado. Hoje a Gol atua em 54 voos domésticos e 13 internacionais.
O presidente da TWO Flex está na aviação há 43 anos. Ele lembra que em 1960, 330 cidades do Brasil contavam com voos regulares. O número caiu para 124 e a empresa está tentando chegar a 250 municípios.
Aquino ressalta que os voos em cidades do interior esbarram em determinações específicas da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). Uma resolução, por exemplo, determina que as aeronaves de 12 lugares só podem comercializar nove passagens. A medida ainda está em vigor. “Estamos tentando viabilizar a comercialização do espaço completo, assim o valor da passagem ficará mais acessível”, informa.


Autoridades
O titular da Secretaria dos Transportes classificou o voo experimental como um grande passo para a retomada das rotas diárias. Westphalen contou que hoje seis municípios do Estado já vivenciam esta realidade e a intenção é aumentar para 16 cidades. “O projeto de incentivo à aviação regional irá contribuir”, ponderou.
Antunes salientou que Bagé está conseguindo avançar. O presidente da Frente Parlamentar da Aviação Civil Regional disse que houve um esforço conjunto entre o Executivo e o Legislativo estadual, citando o grande incentivo da Câmara de Vereadores de Bagé.
O prefeito de Dom Pedrito, Mario Augusto Gonçalves, reforçou que os maiores desejos acabam virando realidade. Ele argumentou que os voos serão imprescindíveis para o desenvolvimento econômico da região. “Podemos estar integrados com o resto do mundo”, comentou.
O deputado estadual Luís Augusto Lara, do PTB, reconheceu que a união e o esforço são o tipo de atitude que as pessoas esperam da classe política. “O entusiasmo e mobilização da cidade fez com que os voos se tornassem realidade”, elogiou.
O vice-prefeito de Bagé, Manoel Machado, do PSDB, representou o Executivo no ato. Ele disse que este foi um dia histórico, “que irá trazer desenvolvimento para a região”.
Mainardi enfatizou que a próxima batalha, agora, é tentar a ampliação do número de passageiros para 12 lugares. Ele comentou que ainda é possível que o número de voos sejam ampliados, visto que a TWO Flex irá desembarcar em Bagé, na sexta-feira, e o piloto irá permanecer na cidade. Para evitar que a aeronave volte sem passageiros, pode ser viabilizada a viagem no sábado pela manhã. “Estamos fazendo um esforço, junto ao governo do Estado, para auxiliar as pessoas a se locomoverem”, complementou.


Infraestrutura
O terminal bajeense operou voos regulares por mais de 18 anos. A maior demanda foi em 1984, onde cerca de 2,5 mil aeronaves circularam pelo espaço aéreo de Bagé. As operações com vendas de passagens funcionaram até 1998. Atualmente, o aeroporto recebe cerca de 60 aeronaves de táxi aéreos, jatos executivos e helicópteros.
De acordo com o superintendente do aeroporto, Jesus Heron Cougo, a estrutura recebeu várias reformas e a implantação de um aparelho de raio-X, que é uma das exigências para a retomada dos voos regulares, deve ser feita até o final da semana.
Cougo ainda observa que e a instalação do Indicador de Percurso de Aproximação, um sistema de luzes instaladas na cabeceira da pista, que dá ângulo para a aeronave descer, já está prestes a ser implantada pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero).
A empresa TWO Flex está negociando com a Infraero o horário dos voos que serão operados a partir de 2018. A previsão inicial estabelecia itinerários de segunda a sexta-feira, partindo de Porto Alegre às 17h30min, com chegada prevista para as 18h30min na Rainha da Fronteira; e de Bagé para Porto Alegre, com saída às 7h45min e chegada às 8h45min. Como o aeroporto funciona das 8h às 17h, não há efetivo especializado para dar apoio à navegação após esse horário. Conforme o servidor da Infraero no aeroporto, Francisco Camejo, o tema já está sendo tratado e não será empecilho para a retomada.


Articulação
Para a ex-vereadora Cláudia Souza, que foi uma das articuladoras dos voos na legislatura passada e seguiu lutando através do deputado federal Cajar Nardes, a quem assessora, o dia foi especial. Ela disse que mesmo que muitas pessoas não acreditassem na retomada, outras deram muito apoio. “Foram sete anos de trabalho e ajustes para que consolidasse o sonho”, desabafou.


Participações
Participaram da solenidade, a reitora da Universidade da Região da Campanha, Lia Quintana, o representante da Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul (Farsul), Eduardo Condorelli, a vereadora Sônia Leite e o presidente da Câmara, vereador Edimar Fagundes, do PRB.


TWO Flex

Através da TWO Flex, a empresa TWO, sediada em São Paulo, atua em vários estados do País, no mercado de ‘frete de passageiros’. A TWO já é consolidada no Rio Grande do Sul, operando fretamentos dos mais diversos tipos. A empresa recebeu aval da Agência Nacional da Aviação Civil (Anac) para ampliar seus serviços visando operações no transporte aéreo regular de passageiros em voos regionais.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...