ANO: 25 | Nº: 6331
14/12/2017 Editorial

Reconhecimento necessário

O selo Agro Mais Integridade, que será concedido às empresas do setor agropecuário responsáveis por medidas capazes de impedir práticas de corrupção, é bem mais do que uma resposta à crise deflagrada após a Operação Carne Fraca. O trabalho da Polícia Federal, fundamental para abrir novas discussões sobre a qualidade da carne produzida no Brasil, serve de ensinamento. A estratégia do governo envolve, agora, uma nova forma de estímulo às empresas.
Durante o lançamento da iniciativa, o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, foi enfático ao revelar a motivação. “Passamos a olhar as oportunidades que a Operação Carne Fraca nos deu. Admito que foi bom termos passado por ela. Percebemos que o mercado nacional e internacional olham para o sistema sanitário no Brasil e olharam a possibilidade de interferência política dentro do ministério da Agricultura na área da fiscalização e na área da gestão”, declarou à Agência Brasil.
O secretário executivo do ministério, Eumar Novacki, acredita que o selo se tornará um diferencial de mercado para as empresas que o tiverem”. Em nível institucional, a certificação pode, de fato, reabilitar a imagem brasileira. O reconhecimento deve caminhar para se converter em uma espécie de ‘autoexigência’, pois tende a assumir o caráter de diferencial em um mercado tão importante para a economia nacional.

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...