ANO: 25 | Nº: 6256

Airton Gusmão

redacaominuano@gmail.com
Pároco da Catedral
16/12/2017 Airton Gusmão (Opinião)

Jesus Cristo: a nossa alegria

“A Alegria do Evangelho enche o coração e a vida inteira daqueles que se encontram com Jesus. Quantos se deixam salvar por Ele e são libertados do pecado, da tristeza, do vazio interior, do isolamento. Com Jesus Cristo, a alegria renasce sem cessar” (Alegria do Evangelho, nº 01).
Chegamos ao 3º Domingo do Advento, chamado o domingo da alegria. É um convite à alegria, ao júbilo, pois o Natal está próximo e a mensagem cristã chama-se “evangelho”, “boa nova”, um anúncio de alegria para todo o povo: “Assim como a terra faz brotar a planta e o jardim faz germinar a semente, assim o Senhor Deus fará germinar a justiça e a sua glória diante de todas as nações” (Is 61,11).
Neste caminho de preparação e acolhida desta alegria, que vem da certeza do cumprimento das promessas de Deus, lá no passado e hoje também; temos o exemplo de João Batista que veio como testemunha, para dar testemunho da luz, para que todos cheguem à fé: “Eu sou a voz que grita no deserto: ‘aplainai o caminho do Senhor’ (Jo 1,6-8.19-28)”.
João Batista não falou de si próprio, ele falou do Messias presente: “No meio de vós está aquele que vós não conheceis, e que vem depois de mim”. João convidava o povo a aceitar um projeto novo para a humanidade. Ele não foi um profeta para assustar o povo com ameaças de tragédias, de fome, dor e destruição; pois o projeto de Deus não desgraça a vida do povo. Deus quer exatamente o contrário: libertar a vida do povo do ódio, da ambição, das injustiças, das exclusões, para que surja um mundo novo já, aqui e agora (Is 61,1-2).
O Deus de João Batista e de Jesus Cristo fará tudo novo pela transformação das pessoas e do mundo e não pela destruição. E este novo de Deus é a proposta para construirmos desde já um mundo onde as pessoas vivem relações de irmãos, porque são filhos e filhas do mesmo Pai. Pessoas com esse compromisso são pessoas alegres que colocam sua alegria na esperança de um mundo melhor.
A alegria cristã não é uma atitude passageira de festas humanas, mas um estado permanente de quem confia que a vida cristã é uma caminhada ao encontro do Senhor que vem. Esta alegria é um dos sinais da presença de Deus no coração de uma pessoa.
Apontemos para a Luz, a Vida, que é Jesus Cristo, a causa de nossa alegria. Façamos a nossa parte. Sejamos alegres na esperança, fortes na tribulação e perseverantes na oração. Nesta próxima semana vamos celebrar o Natal do Senhor. Procuremos participar das celebrações da penitência e também das missas de Natal. Que possamos acolher Aquele que é a verdadeira alegria, que João Batista anunciou e testemunhou. Um bom final de semana a todos e até uma próxima oportunidade.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...