ANO: 26 | Nº: 6555
16/12/2017 Cidade

Sindicatos definem dissídio e horário do comércio para Natal

Foto: Antônio Rocha

Lojas podem abrir aos domingos
Lojas podem abrir aos domingos

Após uma série de entraves, o Sindicato dos Trabalhadores do Comércio de Bagé (Sindicom) e o Sindicato dos Lojistas de Bagé (Sindilojas) chegaram a um acordo sobre o dissídio da categoria. O acordo salarial para os comerciários para 2018 e o horário de funcionamento das lojas aos domingos foram definidos na tarde de sexta-feira, em reunião com os representantes sindicais.
A reunião foi sugerida pelo secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, Bayard Paschoa Pereira. Ele explica que, após receber apelos dos empresários da cidade para uma definição sobre o horário natalino, solicitou que os dois representantes de categorias realizassem uma nova rodada de negociações.
A decisão prevê horário diferenciado para os finais de semana, até o Natal. Neste sábado, as lojas funcionam até as 21h. No domingo, o horário alternativo é das 15h às 21h. De 18 a 22 de dezembro, durante a semana que antecede o Natal, o comércio estende o funcionamento até as 21h. No dia 23, o expediente nas lojas deve encerrar às 21h. Já no dia 24, véspera de feriado, as empresas que optarem por abrir devem encerrar o expediente até as 20h.


Acordo salarial
O dissídio da categoria deve ser assinado na segunda-feira, às 14h, na sede do Sindilojas. Valendo de agosto a novembro, o valor do piso salarial ficou definido em R$ 1.1190, e, a partir de 1º de dezembro, foi estipulado em R$ 1.228. Os valores serão pagos retroativos à data-base da categoria, que é agosto. Para valores acima do piso, deverá ser acrescido 2,10%.
O texto define que os domingos serão optativos e as empresas deverão pagar um abono com 100% de hora extra, conforme determina a legislação. Caso o empregado opte por uma compensação através de folgas, o mesmo tem direito à folga mais um abono de R$ 40,00 por cada domingo trabalhado.
O presidente do Sindilojas, Nerildo Lacerda, considerou o acordo uma boa convenção para ambas as partes. Já a presidente do Sindicom, Mara Caldeira Aveiro, destacou que o sindicato buscou, até o último momento, vantagens para a categoria e também apontou que o acordo é positivo para os empregados, empresários e os clientes.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...