ANO: 25 | Nº: 6361
18/12/2017 Editorial

Municipalização

A zona norte da cidade pode ter, muito em breve, motivos para comemorar benefícios de urbanização. A Assembleia Legislativa do Estado já colocou na ordem do dia a discussão sobre a municipalização de 4,83 quilômetros da RSC-473, rodovia que ficou muito conhecida ainda nos tempos em que se tentou asfaltar o percurso de Bagé até Lavras do Sul.

Se o asfalto não chegou a Lavras, pelo menos esse projeto do Daer-RS pode resultar em avanços nos serviços urbanos para os moradores de São Domingos e São Martim, onde está prevista a gestão pela Prefeitura de Bagé. Um exemplo dessas possibilidades pode ser a expansão da ciclovia que atende parte da Avenida Espanha. Aliás, com o controle do município, aquela área de rodovia que inicia junto ao Bagé Tênis Clube bem que poderia ter uma organização mais lógica e segura para seus usuários, tanto motoristas, pedestres quanto para ciclistas. Quem passa pelo local observa que há um entroncamento perigoso no encontro entre as duas vias com uma terceira rua de chão que segue pelo bairro.

O Departamento Autônomo de Estradas e Rodagem garante, ainda, que haverá mais benefícios aos moradores. A autarquia reclama há algum tempo de dificuldades para as serviços de manutenção no perímetro em função das características do espaço. É que a cidade avançou bastante para o Norte com construções habitacionais, comerciais e industriais que dificultam ou reduzem a ação do Daer, rotineiramente dedicada a áreas afastadas de áreas com elevada densidade populacional.

É possível vislumbrar claramente os benefícios dessa medida. Só espera-se que não seja necessário a cidade avançar até o município de Lavras do Sul para que o sonhado asfaltamento se torne realidade.

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...