ANO: 24 | Nº: 6057
23/12/2017 Cidade

Financiamento inviabiliza termoelétricas a carvão no leilão de energia

Foto: Arquivo JM

Ouro Negro conta com licenças necessárias para certame
Ouro Negro conta com licenças necessárias para certame
Nenhum projeto de térmicas a carvão foi contratado no leilão de geração de energia de novas fontes, realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) na quarta-feira. A usina termelétrica Ouro Negro, projetada para o município de Pedras Altas, pode ser ofertada em novo certame, em 2018. Os empreendimentos do setor, porém, sofrem com a falta de uma política pública de financiamento.
O presidente da Associação Brasileira de Carvão Mineral (ABCM), Fernando Zancan, destaca que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) suspendeu, em 2016, o financiamento para termoelétricas movidas a carvão mineral e a óleo combustível. “Com a falta de recursos, os investidores não apareceram no leilão”, diz.
Zancan ressalta que o Rio Grande do Sul já aprovou uma política pró-carvão e a ABCM trabalha para que uma proposta semelhante seja aprovada pela União até o próximo leilão de energia, previsto para ocorrer em maio de 2018. Para o presidente da associação, o certame, que teve a participação de cerca de 56% de termelétricas a gás, totalizando 3,4 gigawatts, foi positivo. “O resultado significa que o país vai crescer. É um sinal para o mercado e para futuras demandas”, avalia.
O leilão A-6 movimentou R$ 13,94 bilhões em investimentos para gerar 572, 5 milhões de megawatts-hora (MWh). Foram contratados 63 empreendimentos que devem iniciar operações em 2023. A potência instalada contratada está em 3.841 megawatts (MW). Desses, 1.386 MW serão disponibilizados por 49 centrais eólicas. Seis pequenas centrais hidrelétricas respondem por 76 MW, seis termoelétricas movidas à biomassa por 177 MW e duas centrais de gás natural por 2.139.
A usina Ouro Negro, que integrava a oferta, segundo Zancan, deverá concorrer no próximo leilão. A empresa, aliás, já dispõe de todas as licenças necessárias para a disputa do certame organizado pelo governo federal.

Deixe seu comentário abaixo

Em tempo real

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...