ANO: 26 | Nº: 6555
30/12/2017 Cidade

Estado reajusta valor dos lotes do Distrito Industrial de Bagé

Foto: Tiago Rolim de Moura

Preço do hectare em Bagé é o mais baixo do Estado
Preço do hectare em Bagé é o mais baixo do Estado

Os preços de venda do hectare de terra no Distrito Industrial de Bagé, situado próximo ao Frigorífico Marfrig, foram reajustados pela Coordenadoria-Geral da Central do Sistema Estadual para Atração e Desenvolvimento de Atividades Produtivas. O valor do hectare, que antes era de R$ 19.408,11, passa, agora, para R$ 20.474,34.
Além de Bagé, os distritos de Alvorada/Viamão (DIAV), Cachoeirinha (DIC), Gravataí (DIG), Montenegro/Triunfo (DIMT), Rio Grande (DIRG), e Cachoeira do Sul (DICS), todos administrados pelo governo do Estado, também estão com novas tabelas. O valor mais alto é aplicado em Cachoeirinha, onde o hectare custa R$ 327.155,58. O preço na Rainha da Fronteira ainda é o mais baixo do Estado.
De acordo com o diretor do Departamento de Ações e Programas Especiais da Secretaria Estadual do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Lucídio Ávila, o valor é reajustado a cada dois anos e corresponde apenas à correção monetária pela inflação.
O Distrito Industrial de Bagé conta com 67,5 hectares. De acordo com o governo do Estado, 17,2 hectares já estão ocupados por quatro empresas (Marfrig, Lactalis, Curtume de Bagé e Agropick, que tem reserva de espaço), ocupando cerca de 25% da área. Ávila salienta que duas empresas já entregaram documentação para aquisição de lotes e duas buscaram informações para encaminhar a carta proposta.
Ainda segundo Ávila, os valores, dependendo do porte da empresa, podem ser parcelados de 18 a 30 meses, podendo os interessados pagar 10% do investimento de caução de garantia de compra, mediante depósito em conta vinculada, quando da assinatura do "Contrato Preliminar de Reserva de Área".

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...