ANO: 24 | Nº: 6110
30/12/2017 Cidade

Prefeituras confirmam pagamento do Piso Nacional do Magistério

Foto: Arquivo JM

Municípios irão cumprir novo reajuste
Municípios irão cumprir novo reajuste
O Ministério da Educação reajustou em 6,81% o piso salarial dos professores para 2018. Na região, todas as prefeituras devem repassar o novo valor. O critério adotado para o ajuste desde 2009 tem como referência o índice de crescimento do valor mínimo por aluno ao ano do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).
O reajuste segue a Lei do Piso, que estabelece a atualização anual do vencimento nacional do magistério, sempre a partir de janeiro. A medida garante um ganho real de 3,9%. O salário chega a R$ 2.455,35, para jornada de 40 horas semanais. Nos últimos dois anos, os professores tiveram um ganho real de 5,22%, o que corresponde a R$ 124,96, de acordo com o Ministério.
De acordo com a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), o percentual está dentro do esperado, pois foi calculado de acordo com o mecanismo já utilizado nos últimos anos. No entanto, a entidade alerta para o fato de que faltam dois anos para o cumprimento da meta 17 do Plano Nacional de Educação, que estabelece que até 2020 o salário médio dos professores deve ser equiparado com o salário médio de outras profissões.
O prefeito de Bagé, Divaldo Lara, do PTB, afirma que vai cumprir o novo reajuste. Ele salienta que, no ano passado, o aumento já foi concedido. “Foi um compromisso que assumi com o magistério. Iremos aguardar o retorno do Legislativo para aprovação do aumento”, ressalta.
No município de Candiota, conforme o prefeito Adriano Castro dos Santos, do PT, o valor já está superado. Ele salienta que os professores recebem R$ 1.728,62 por 20 horas semanais e o ajuste irá obedecer o dissídio do funcionalismo público.
Em Aceguá, o piso do magistério também deve ser cumprido. Segundo o secretário municipal de Administração e Fazenda, Vitor Plentz, o aumento deve ser encaminhado para a Câmara de Vereadores após o recesso. “Com a aprovação, o pagamento será retroativo a janeiro”, informa.
O município de Hulha Negra também irá cumprir o reajuste. De acordo com o prefeito Renato Machado, do PP, os valores serão estudados pelo setor jurídico e já devem ser pagos a partir de janeiro.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...