ANO: 24 | Nº: 6185
04/01/2018 Cidade

Obra de novo residencial inicia na próxima semana

Foto: Jaqueline Muza/ Especial JM

Área possui quatro hectares
Área possui quatro hectares

A empresa Michelon Construtora e Incorporadora, de Pelotas, deve iniciar a terraplanagem da área onde serão construídos 564 imóveis, através do programa Minha Casa Minha Vida, na próxima semana. As obras, entretanto, já começaram no entorno do novo residencial, que será erguido na zona leste da cidade. Desde outubro do ano passado, a prefeitura executa a pavimentação da rua Breno José Coronel Machado, no bairro Morgado Rosa, via de acesso ao terreno.
O empreendimento também gera expectativas por trabalho. Na manhã de ontem, algumas pessoas já aguardavam no local para realizar cadastro de emprego. De acordo com a arquiteta da Michelon, Hebe Martins Damé, no primeiro momento não será contratada mão de obra local, visto que durante três meses o trabalho será realizado por funcionários da empresa e por máquinas. “Somente após a finalização desta primeira etapa faremos o cadastro de profissionais para a fundação e obra”, ressalta.


Prazos

Hebe adianta que a obra tem prazo de 18 meses para ser concluída. “Alguns técnicos irão alugar casas. Pessoas serão contratadas e materiais serão comprados em Bagé. A intenção da empresa, além da obra, é gerar vagas de emprego e movimentação no comércio local. Na medida que a obra avançar, faremos o cadastramento e iremos chamando os selecionados”, disse.
O empreendimento habitacional construído na área deverá prever no mínimo 2% das unidades habitacionais com acessibilidade universal. Uma legislação municipal sancionada em novembro, pelo prefeito Divaldo Lara, do PTB, permite ao município de Bagé instituir áreas especiais de interesse social para fins de produção de habitação em duas glebas de terras na zona leste, viabilizando o residencial.
Os registros dos imóveis já foram realizados e serão divididos em dois lotes (362 e 302) de unidades habitacionais. A medida possibilita a liberação de créditos e um investimento de mais de R$ 40 milhões.
No primeiro lote, a empresa deve construir em uma área superficial de quatro hectares, localizada entre o Parque do Gaúcho e o loteamento Morgado Rosa. A segunda está localizada próximo ao Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense (IFSul). O total é de 9,5 hectares.


Infraestrutura
Além do residencial, a empresa é responsável por realizar as obras de esgoto, iluminação, pavimentação e arborização da parte interna. No ano passado, o governo federal disponibilizou 1.164 residenciais para o Rio Grande do Sul e algumas cidades se cadastraram para serem contempladas.


Cadastramento

Por meio de nota, a prefeitura informou que as inscrições para as novas moradias pelo programa Minha Casa Minha Vida, na modalidade faixa 1, para famílias com renda de zero a R$ 1,8 mil, acontecerão em diferentes etapas no primeiro semestre de 2018. De acordo com o secretário municipal de Assistência Social, Habitação e Direito do Idoso, Esquerda Carneiro, a primeira delas deve ser a realização do cadastro no CadÚnico. “Para inscrição no sorteio dos residenciais é necessário que o interessado tenha cadastro no CadÚnico. Quem ainda não tem o cadastramento deve realizar até o final deste mês. Quem já tem, deve atualizar os dados”, explica.
A sede da secretaria, localizada na avenida São Judas, 976, no Complexo Km 21, ficará aberta das 8h às 17h, de segunda à sexta-feira, sem fechar ao meio-dia, para atendimento ao público. “É necessário levar documento de identidade e CPF de todos os moradores do grupo familiar e o comprovante de residência de onde vivem. É um cadastro auto declaratório que gera uma folha resumo, necessária para a inscrição nos residenciais, e também o Número de Identificação Social (NIS), para o controle do Ministério das Cidades”, observa. O segundo passo, que deve ocorrer entre fevereiro e março, será o cadastramento na habitação.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...