ANO: 26 | Nº: 6543
06/01/2018 Cidade

Cavalarianos se preparam para buscar imagem de São Sebastião

Foto: Divulgação

Missa Campal é uma das atividades
Missa Campal é uma das atividades

A Associação de Cavaleiros Rainha da Fronteira e a Mitra Diocesana preparam para a busca do padroeiro de Bagé, São Sebastião, no distrito de Torquato Severo, município de Dom Pedrito. O grupo, coordenado pelo tradicionalista Mirabeau Borba dos Santos e o bispo dom Gílio Felício, parte de Bagé no dia 17 de janeiro, com cerca de 30 cavaleiros.
Conforme Santos, a cavalgada irá sair da Catedral de São Sebastião às 17h. O grupo irá pernoitar na propriedade Cacimba de Osmar e Elva Vieiro. No dia 18 será realizado o traslado para a Estância do Retiro, de Augusto e Gladis Costalat. O presidente da Associação salienta que serão percorridos cerca de 44 quilômetros até a vila de São Sebastião.
O grupo será recepcionado no dia 19 de janeiro, com uma quermesse, com várias atividades artísticas e culturais, que encerram com a missa campal, ministrada pelo bispo. Santos adianta que o cortejo terá participações especiais de um grupo de cavalarianos vindos da cidade de Candiota e do professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Wilson Mendonça.
De acordo com o assessor da diocese de Bagé, Sávio Machado, a festa de São Sebastião é o grande evento religioso que abre o ano de 2018. A festividade encerra no dia 20 de janeiro, com a procissão e a missa na Catedral. “A cavalgada reconstrói a memória patrimonial e material. Deveria ter mais apoio. Esse evento deveria estar inserido no calendário de cultura do município”, ressalta.


Honrarias
Segundo Machado, este ano serão concedidas dois tipos de honrarias: uma em que os cavalarianos escolhem o cavalheiro de São Sebastião e a outra em que serão homenageados os apoiadores.


Novena
A novena do padroeiro inicia no dia 11 de janeiro e se estende até dia 19, sempre às 20h. No dia 14, às 11h30, será realizado um galeto na paróquia. No dia 16, às 8h30, será apresentada a Campanha da Fraternidade de 2018, na Ação Social Diocesana, e no dia 20 haverá a recepção dos cavalarianos em frente à Igreja Nossa Senhora da Conceição, antes da missa festiva.


Padroeiro de Bagé
Após Dom Diogo de Souza sentar acampamento em Bagé, em 1811, os militares que ainda estavam na vila de São Sebastião se transferiram para a cidade. Entretanto, a imagem do santo, que então estava abrigada na capela da vila, atual distrito de Torquato Severo, permaneceu no prédio. Contudo, os militares perceberam a intensa religiosidade dos moradores do novo vilarejo e resolveram resgatar o santo, padroeiro dos militares.
O translado da imagem ocorreu em 20 de janeiro de 1812, dia de São Sebastião, quando a nova povoação contava apenas seis meses e três dias de fundada. A imagem foi depositada em uma capelinha de palha erigida no espaço da Praça Carlos Telles, em frente à atual Igreja Matriz Catedral de São Sebastião.


A imagem

O santo, que atualmente está abrigado na Catedral de São Sebastião, chegou ao Brasil em 20 de janeiro de 1565. Fez um grande trajeto, cruzando diversos estados, chegando ao sul, no município de São Sebastião do Caí, onde permaneceu por algum tempo.
Foi em 1683 que o santo chegou à região da Campanha, pelas mãos dos padres jesuítas da Ordem de Jesus, que traziam a missão de catequizar os indígenas e fundar um agrupamento.
A tarefa foi chefiada pelo padre Tadeu Xavier Henis, que buscou ludibriar os índios com os dogmas da fé cristã. Com o adensamento da população na região, a vila ganhou a denominação de seu padroeiro São Sebastião.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...