ANO: 26 | Nº: 6543
15/01/2018 Cidade

Instituto oferece oficina de alimento vivo

Foto: Divulgação

Curso irá apresentar culinária que conserva vitalidade dos alimentos
Curso irá apresentar culinária que conserva vitalidade dos alimentos

O Instituto de Permacultura do Pampa (Ipep), situado na zona norte de Bagé, está com as inscrições abertas para a oficina de alimento vivo que acontece no dia 27 de janeiro, das 9h às 15h. O curso será ministrado pela argentina Lucia Copello, mestre em Alimentação Consciente e especialista em Alimentação Viva e Reeducação Alimentar. As inscrições podem ser realizadas pelo site do Ipep: https://www.ipep.org.br/alimento-vivo ou através do e-mail contato@ipep.org.br.

De acordo com a diretora do instituto, Tatiana Cavaçana, o curso irá apresentar uma culinária que conserva a vitalidade e nutrientes dos alimentos, reconectando a essência com a natureza. Ela salienta que entre outros produtos, serão utilizados brotos, germinados, vitaminas detox, leite, queijos e iogurte de sementes, crackers, pão essênio e docinhos sem açúcar.

Tatiana ressalta que a palestrante argentina estudou com Gabriel Cousens, expert e pioneiro em alimentação viva no mundo. O médico é diretor fundador do Centro Tree of Life, no Arizona, Estados Unidos, e autor de dezenas de livros sobre o tema. “Lucia vai trazer este rico conteúdo de forma prática e disponível para todos” diz.

Conforme a diretora, o consumo de alimentos vivos melhora em 92% a atividade do sistema imunológico, favorece a cura, previne doenças e mantém a jovialidade, entre muitos outros benefícios. Alem disso, possui ação direta sobre o diabetes. “A doença, que embora ocorra por predisposição genética, tem como gatilho de desenvolvimento a alimentação desequilibrada”, informa.

A diretora enfatiza que segundo estudos de Cousens, os alimentos que as pessoas consomem e a maneira como vivem afetam diretamente a expressão da carga genética. “Para combater o mal que hoje afeta até mesmo a saúde de crianças, ele desenvolveu um programa de 21 dias baseado na alimentação viva, com excelentes resultados”, destaca.

Segundo Tatiana a oficina propõe uma mudança de paradigma: um novo padrão alimentar e mental que oferece como recompensa uma vida livre de doenças e dos remédios, que ativa a alegria, a disposição, a clareza mental e o bom funcionamento do organismo. Ela enfatiza que é um programa familiar e pode levar crianças para passar o dia no local

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...