ANO: 26 | Nº: 6542
16/01/2018 Cidade

Bagé Center Games luta para se reestruturar após incêndio

Foto: Antônio Rocha

Tia Gorda entregou fundos de lanchonete para Ribeiro instalar a locadora de jogos
Tia Gorda entregou fundos de lanchonete para Ribeiro instalar a locadora de jogos

Após perder toda a sua estrutura no incêndio da Galeria Kalil, ocorrido em 24 de novembro do ano passado, a Bagé Center Games luta para se reerguer. Desde o dia 7 de janeiro, a locadora se encontra anexa à lancheria da Tia Gorda, na avenida General Osório, nº 1.135. Entretanto, os estabelecimentos, com expediente todos os dias, devem trocar de local no domingo, para o prédio localizado no outro lado da rua, nº 1.174.

Conforme o proprietário da locadora, Pablo Ribeiro, a Bagé Center Games está conseguindo voltar às atividades graças à ajuda de amigos e familiares, que colaboraram com o empréstimo de jogos, televisões e consoles de vídeo games.
Ribeiro explica que duas das quatro televisões da locadora são emprestadas e as demais foram compradas após o incidente. O acervo de jogos da locadora, que até então continha mais de cem unidades, agora conta com menos de 50 games, grande parte pertencente à coleção particular do proprietário. A meta de Ribeiro é conseguir reabastecer o estabelecimento, pois a maior parte de sua renda vem do aluguel de jogos.
O proprietário salienta que a retomada da loja se deu, principalmente, graças à comerciante Lisete Severo (Tia Gorda), que ofereceu o espaço aos fundos de sua lanchonete para a instalação da locadora. “Ela foi uma grande ajuda, se não fosse por ela, nós provavelmente não teríamos lugar até agora”, destaca.
Tia Gorda conta que já conhecia Ribeiro há anos, mantendo uma relação de amizade. Quando soube do incêndio, a comerciante se lembrou de quando passou por uma situação semelhante, em que sua lancheria, em outro local, foi consumida pelas chamas. “Muitas pessoas já me ajudaram, quando soube da situação deles, percebi que era a minha vez de ajudar alguém”, conta.


Revelações dos e-sports
Há 15 anos em atividade, a Bagé Center Games é conhecida por revelar grandes nomes dos e-sports (esportes eletrônicos), se destacando, principalmente, nas revelações na série de futebol Pro Evolution Soccer (PES). O proprietário explica que Bagé tem dois jogadores entre os dez melhores do Brasil, sendo eles: Rigner Souza, 26 anos, e Victor Matheus, 23 anos.
Souza foi campeão gaúcho em 2012, vencedor da Liga Brasil em 2013 e ficou em terceiro lugar no Brasileirão de 2015, além de ser um dos 3 representantes brasileiros no sul-americano PES League 2017, em Buenos Aires, na Argentina.
O jogador, que é profissional dos e-sports há 8 anos, conta que ficou triste ao descobrir sobre o incêndio. Para Souza, a Bagé Center Games foi essencial em sua formação como player. “Sem a Bagé Center Games, eu não chegaria aonde cheguei. Foram vários treinamentos de tarde com os guris, vários ensinamentos e ajuda do Pablo”, declara.

Situação da Galeria
Após o incêndio, a galeria onde a locadora se encontrava foi interditada pela Defesa Civil. Segundo o comandante regional do Corpo de Bombeiros, Major Max Meinke, o responsável técnico pelo Plano de Prevenção e Proteção Contra Incêndio (PPCI) protocolou, no Corpo de Bombeiros, no dia 8 de janeiro, um pedido de análise de dispensa de algumas medidas de proteção.
O pedido está sendo analisado e a decisão deve ser emitida em aproximadamente dez dias. Encerrado o processo de análise do PPCI, se ele for aprovado, caberá ao proprietário/responsável pelo prédio executar as medidas de proteção e requerer ao Corpo de Bombeiros a vistoria. “Se tudo ocorrer bem, neste momento, o prédio deverá ser desinterditado”, explica.

 

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...