ANO: 25 | Nº: 6357
17/01/2018 Cidade

Coordenadoria de Educação garante transporte escolar em Candiota

Foto: Divulgação

Frota da prefeitura será utilizada somente para rede municipal
Frota da prefeitura será utilizada somente para rede municipal

A Prefeitura de Candiota não renovou o contrato com a Secretaria Estadual de Educação (Seduc) para realizar o transporte de alunos. Com isso, a partir do início do ano letivo, no dia 26 de fevereiro, a locomoção dos estudantes candiotenses que estudam em escolas estaduais será realizada diretamente pelo governo gaúcho.
De acordo com a secretária municipal de Educação de Candiota, Giselma Pereira, o transporte dos alunos da rede estadual era realizado pelo município, através de um convênio do Programa Estadual de Apoio ao Transporte Escolar (Peate). Giselma explica que o valor repassado pelo Estado não cobria os custos do transporte e o município decidiu não revalidar o contrato. “Tentamos diálogo com a Seduc para negociar os valores, mas não houve entendimento”, conta.
Conforme a secretária, em 2017 foram gastos, em transporte escolar, cerca de R$ 1,3 milhão e o Estado repassou aproximadamente R$ 700 mil. Giselma salienta que o município teve que cobrir mais de R$ 500 mil, e, com isso, deixou de investir em compra de material e computadores, além de necessitar pagar hora extra para os motoristas à noite.


Garantia
Segundo o titular da 13ª Coordenadoria Regional de Educação (13ª CRE), José Carlos Nobre, o rompimento do contrato foi anunciado pelo município em novembro do ano passado, já que o prazo legal aponta que deve ser informado um mês antes do final do ano letivo. Ele ressalta que o Estado já está realizando o mapeamento das seis escolas estaduais que necessitam do transporte e posteriormente será realizada a licitação.
Nobre informa que a Seduc lançou um software de gestão escolar, onde serão compiladas todas as informações de alunos que necessitem do serviço. O gestor conta que foram realizadas reuniões com os diretores das seis escolas para que fossem levantadas as necessidades de cada aluno.


Mapeamento
O coordenador enfatiza que dados já estão sendo colocados no programa de georreferenciamento, que irá gerar mapas específicos. “A partir daí faremos os itinerários para as empresas que vencerem a licitação. A intenção é diminuir a quilometragem dos percursos”, salienta.
Em Candiota, cerca de 300 alunos estudam na rede estadual. Para uma das escolas que fica situada em Dario Lassance não será necessário o transporte escolar. “Nossa intenção é iniciar o ano letivo com tudo pronto. Os alunos não vão ficar sem transporte”, garante Noble.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...