ANO: 25 | Nº: 6283
18/01/2018 Cidade

Mutirão para contratações imediatas movimenta agência do Sine

Foto: Jaqueline Muza/ Especial JM

Fila se formou para seleção
Fila se formou para seleção

O movimento na sede da agência FGTAS/Sine de Bagé foi intenso, ontem. Dezenas de profissionais estiveram no local em busca de uma das 50 vagas com admissão imediata, cujas entrevistas foram realizadas através de um mutirão entre a agência e as empresas que buscam ocupar os postos do quadro.
O coordenador da agência FGTAS/Sine, Marcelo Nalério dos Reis, explica que o mutirão foi realizado através da articulação do gabinete do deputado estadual Catarina Paladini, do PSB, presidente da Comissão de Serviços Públicos, junto às empresas responsáveis por obras em Candiota. A intermediação contou com apoio da Prefeitura de Bagé e possibilitou maior acesso a 50 vagas para profissionais de diversas áreas.
“Trouxemos estas vagas porque temos condições de suprir a demanda, encontrando o perfil que as empresas precisam. Assim também conseguimos trazer postos para os bajeenses, para que não precisem ir até Candiota em busca de emprego e possam acessá-los em Bagé”, destaca.
Foram entrevistados e contratados profissionais para os cargos de encanador industrial, montador de andaimes, pintor industrial, eletricista montador de instalações industriais, instalador hidráulico, mecânico montador, operador de máquinas (retroescavadeira e miniretroescavadeira), técnico em edificações e marceneiro de móveis. Durante a tarde, Nalério realizou um balanço e informou que foram encaminhados para a empresa 21 pintores industriais, 27 montadores de andaime, quatro encanadores industriais, cinco eletricistas montadores de instalações industriais e cinco mecânicos montador.
Aos 48 anos e há um ano e quatro meses trabalhando como autônomo, sem carteira assinada, o encanador Julez Ribeiro chegou às 7h em frente ao Sine. Conseguiu marcar entrevista para às 11h e voltou mais tarde, mais descansado e com a esperança de conseguir complementar a renda da família, que atualmente conta com o salário fixo da esposa de Ribeiro. “As coisas estão muito difíceis, eu tenho trabalhado como autônomo, mas o padrão de vida caiu um pouco. Fiquei sabendo das vagas e decidi tentar”, comenta.
Bruno Saraiva Xavier, de 29 anos, também viu no mutirão uma oportunidade para voltar ao mercado de trabalho, do qual está afastado há seis meses. Nesse tempo, atuou como autônomo em serviços informais. Com experiência de dois anos como encanador industrial, ele conta que marcou a entrevista na terça-feira, por garantia. Ontem chegou à agência no horário marcado e aguardava seu nome ser chamado, com expectativa de conseguir uma colocação no mercado de trabalho.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...