ANO: 25 | Nº: 6356
24/01/2018 Cidade

Dados do Procon apontam mudança sensível no comportamento do consumidor

Foto: Robson Lacerda / Especial JM

Castro afirma que houve queda no volume de reclamações
Castro afirma que houve queda no volume de reclamações

O Procon de Bagé, vinculado à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, apresentou, na semana passada, dados sobre atendimentos na primeira quinzena de janeiro, que apontaram uma sensível mudança no comportamento do consumidor bajeense. 
De acordo com o supervisor de atendimento, Elimar Castro, neste ano houve queda de reclamações em comparação a anos anteriores. “Em 2018 reparamos que não houve uma explosão de procura pelo Procon, como é comum no período. Credito essa novidade ao crescimento da política de pós-venda das empresas. Os consumidores têm procurado comprar em comércios que não só vendem, mas acompanham o funcionamento do que foi adquirido, quando for o caso, e a satisfação do cliente”, destaca. Para Castro, o bajeense está mais exigente na hora da compra. 
No total, o Procon atendeu a 590 solicitações de 2 a 15 de janeiro, sendo as operadoras de telefonia, as líderes em reclamações, correspondendo a 46,6% dos atendimentos. Na sequência vem o comércio geral (11,8%); SPC (7,1%); prestadoras de serviço (6,1%); assistência técnica (5,9%); administradoras de cartão de crédito (5,2%); Serasa (5,2%); diversos (5,25); bancos (3,8%); planos de saúde (1,3%); revenda de veículos, editoras e jornais (1,85).
“Estamos com horário diferenciado para atender àqueles que trabalham em horário comercial. Ficamos abertos das 8h às 17h, sem fechar ao meio-dia. É importante que o reclamante comprove a relação de consumo com notas fiscais, recibos ou orçamentos”, afirma.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...