ANO: 26 | Nº: 6554
26/01/2018 Fogo cruzado

Três partidos solicitam mudança de nome ao TSE

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) avalia três pedidos de partidos políticos que desejam mudar de nome e sigla. O Partido Social Democrata Cristão (PSDC) quer se chamar Democracia Cristã, utilizando a sigla DC. O Partido Ecológico Nacional (PEN) quer mudar para Patriota, com a sigla Patri, e o Partido Progressista (PP) quer trocar para Progressistas, mantendo a sigla PP.
O PEN, PSDC e o PP, que comanda a prefeitura de Hulha Negra e tem representação no Legislativo bajeense, conseguiram registro na Corte Eleitoral, respectivamente, em 19 de junho de 2012, 5 de agosto de 1997 e 16 de novembro de 1995. As mudanças, em geral, excluem a letra ‘P’ das denominações, em referência a partido político.
As alterações nas nomenclaturas, que dependem da autorização do TSE, fazem parte de uma estratégia para desvincular as siglas da imagem associada aos partidos políticos tradicionais, em uma espécie de "reposicionamento de marca", em um cenário marcado por processos judiciais e denúncias de corrupção.


Alterações aprovadas

Em setembro do ano passado, o Partido Trabalhista do Brasil (PT do B), que conquistou registro na Corte Eleitoral em 11 de outubro de 1994, obteve autorização do no TSE para formalização a mudança de nome para Avante. Os ministros acompanharam o voto do ministro relator Napoleão Nunes Maia, que acolheu o requerimento da sigla.
Em maio de 2017, o TSE aprovou a troca do nome do Partido Trabalhista Nacional (PTN), que tem registro desde 2 de outubro de 1997, para Podemos, com a utilização da sigla Pode. O pedido de alteração foi relatado pelo ministro Admar Gonzaga, que foi favorável à solicitação da legenda.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...