ANO: 25 | Nº: 6354
29/01/2018 Cidade

Santa Thereza revive os antigos carnavais das marchinhas

Foto: Rochele Barbosa/Especial JM

Banda Lira de Santa Thereza animou os foliões
Banda Lira de Santa Thereza animou os foliões

A chuva de sábado não assustou os foliões que participaram da nona edição do "Carnaval no Tempo da Marchinha", realizado no Centro Histórico Vila de Santa Thereza. Com o objetivo de reviver os antigos carnavais brasileiros, o baile teve início por volta das 21h e contou com público de todas as idades. A animação ficou por conta da banda Lira de Santa Thereza, comandada pelo maestro Lucas Barres, regente da banda do Instituto Municipal de Belas Artes (Imba).

Alguns foliões foram caracterizados com fantasias. As crianças também tomaram conta do espaço, realizando brincadeiras com espumas e confetes. A presidente da Associação Pró-Santa Thereza, Maria Luísa Teixeira da Luz, acredita que é importante reviver e retomar a cultura, salientando que o evento representa uma das formas das crianças conhecerem e levarem adiante as marchinhas. Ela adianta que a intenção é buscar recursos através das leis de incentivo à cultura, no próximo ano, para que mais bailes sejam realizados.

A promotora de vendas Carolini Petri, 30 anos, foi com a mãe, Deise Petri, 53 anos, a neta Hanna, de cinco anos, e a amiga Priscila Campos. Carolini conta que a filha participa desde sua gravidez. Deise salienta que adora os bailes em Santa Thereza porque é um espaço para levar a família, além de ser seguro para as crianças. “A cada ano trouxemos ela com uma fantasia”, destaca.

A contabilista aposentada Carmen Santos, 65 anos, também aproveitou o baile. Vestida de palhaço ‘estilizado’, como ela mesmo brinca, não perdeu até agora nenhum baile. “Recordo o tempo antigo e as lembranças da minha infância nos carnavais”, salienta.

A cabeleireira Neusa Mosqueira foi vestida de sol. Ela conta que onde houver carnaval procura estar, porque participa desde os 10 anos. Neusa também comenta que tem várias fantasias e a cada festa compõe as peças. “Saio no carnaval do meio-dia e adoro a folia”, disse.

Uma das menores foliãs foi a pequena Lívia, de sete meses. A menina foi com os pais Verona Mello e Arthur Garibaldi, que sempre participam do evento. Lívia foi caracterizada de ‘Galinha Pintadinha’ e logo que começou o baile iniciou a dançar no colo do pai. “É o primeiro carnaval dela e gostou”, frisa Verona.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...