ANO: 25 | Nº: 6312
02/02/2018 Segurança

Tradicionalista é morto após roubo próximo ao Kartódromo

Foto: Divulgação

Acusado do latrocínio, Rafael da Costa Pinheiro, 20 anos
Acusado do latrocínio, Rafael da Costa Pinheiro, 20 anos

O ex-coordenador da 18ª Região Tradicionalista (RT) e Conselheiro do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), Gilberto Bittencourt Silveira, 48 anos, foi encontrado morto, na noite de quarta-feira, 31 de janeiro, por volta das 21h30min, dentro de seu veículo Spacefox. O crime ocorreu em uma rua em frente ao Kartódromo de Bagé, no bairro São Judas Tadeu. O autor foi preso horas depois.
Conforme o registro de ocorrência da Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), a Brigada Militar foi chamada ao local, pois moradores haviam ouvido um disparo de arma de fogo próximo à pista de kart.
Segundo os policiais militares descreveram no registro, a vítima estava caída, com bastante sangue na região da cabeça, no banco traseiro do veículo, com o rosto próximo ao chão e as mãos amarradas com um lacre plástico. Testemunhas relataram que havia um veículo Ford Ka, cor prata, abandonado próximo, em uma passagem, que une a rua Zero Hora, do Jardim do Castelo, ao campo do Kartódromo. A perícia de Santana do Livramento fez o levantamento no local. Foi retirado do corpo de Silveira um projétil calibre 38.
Durante as averiguações, os policiais foram informados de que havia um suspeito na parte de trás da pista, próximo a um bar. Rafael da Costa Pinheiro, 20 anos, foi preso em flagrante, ao ser abordado e confessado o crime. Ele relatou aos policiais que veio para Bagé tentar a sorte, mas a vítima teria reagido e, por essa razão, foi atingido por um disparo de arma de fogo no olho. A arma não foi encontrada. Ao ser questionado, não informou sobre o revólver.
O veículo Ford Ka, que Pinheiro usava, havia sido furtado em Porto Alegre e tinha as placas adulteradas. Objetos da vítima, como carteira, telefone celular, notebook, roupas e uma marreta estavam no interior do carro. 


Investigação

O titular da Delegacia Especializada em Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec), responsável pela investigação do crime de latrocínio (roubo seguido de morte), delegado Cristiano Ritta, explica que o acusado já possui passagens pela polícia. “Ele foi preso por tráfico de drogas há um ano e solto no dia 15 de janeiro. Também possui passagem por roubo em Pelotas”, relata.
Ritta destaca que solicitou imagens de videomonitoramento e que, durante o depoimento, o acusado informou que a vítima teria resistido. “Ele disse que veio para Bagé há umas duas semanas e que iria roubar o carro, pois ele andava com o Ka, com placas de Porto Alegre, e para não levantar suspeitas ele queria um veículo com placas de Bagé. O acusado afirma que deixou o Ka no local e foi a pé até a praça em frente a Escola Fundação Bradesco. Lá, ele afirma ter encontrado a vítima dentro do seu carro e então resolveu lhe roubar. Para que não fugisse, amarrou os braços com um lacre e o levou no banco traseiro até o campo em frente ao Kartódromo. No local, conforme ele relatou no depoimento, a vítima teria se debatido no banco da frente. Com o susto, achando que era resistência, atirou no rosto de Silveira”, completou.
O delegado destaca que, a princípio, o fato tem a autoria revelada e está solucionado. “Iremos fazer mais algumas averiguações, para confirmar a versão do depoimento do acusado”, ressalta.


MTG
O Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) emitiu nota de pesar pela morte de Gilberto Silveira. Conhecido no meio cultural, o contador, formado pela Universidade da Região da Campanha (Urcamp), era uma figura influente no meio da tradição.
Conforme a nova coordenadora da 18ª RT do MTG, Paula Bundt, que iria receber de Silveira a posse no próximo domingo, o choque e a tristeza com a notícia foi unânime para os integrantes das entidades tradicionalistas. “O presidente do MTG me telefonou, pedindo para que eu o representasse no velório e no sepultamento desse grande amigo, com muito pesar pela sua morte”, ressalta.
Paula conta que o ex-coordenador era uma pessoa exemplar, em que todos se espelhavam. “Tenho certeza do carinho, do respeito que tem no meio e em toda sociedade. O legado dele é imenso, um homem honesto, íntegro. Perdi um irmão”, lamenta.
A nova coordenadora ainda não tem data definida para ser empossada. Devido à morte de Silveira, o evento foi cancelado. “Estávamos em contato direto. Todos os dias ele me ligava, ou eu ligava para ele, pois moro em Dom Pedrito. Falávamos sobre a posse e ele me ajudando em tudo. Foi um mestre. Era nossa bússola. Tinha uma dedicação com o tradicionalismo. Batalhou toda vida pela cultura gaúcha e era bem quisto por onde andava. Se eu conseguir fazer 50% do que ele fez para a cultura do nosso Estado, me considero uma vitoriosa”, acrescenta.
O tesoureiro da 18ª RT, Vítor Hugo Benites de Freitas, conheceu Silveira já no meio tradicionalista. “Ele sempre fez tudo pela nossa cultura, estava há quatro anos na coordenação da região, trouxe jovens a participar dos CTGs, levava nos eventos, incentivava todos, foi patrão do Pampa e Minuano, estamos chocados com esta morte violenta”, complementou o amigo da vítima.


Sepultamento

Silveira, que era natural de Montenegro, foi velado ontem, no CTG Pampa e Minuano, no bairro Malafaia. O centro histórico de Santa Fé permaneceu fechado em sinal de luto pela morte do tradicionalista. A Prefeitura de Bagé decretou luto de sete dias. O Conselho Municipal de Direito da Criança e Adolescente (Comdica) também manifestou luto e pesar, devido à grande participação de Silveira junto à entidade. Silveira foi sepultado às 18h, no Cemitério da Santa Casa de Caridade de Bagé. Ele deixa o filho Renan e a esposa Marta.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...