ANO: 24 | Nº: 5942
10/02/2018 Cidade

Candiota decreta situação de emergência e adota racionamento

Foto: Arquivo JM

Capital do Carvão terá distribuição de água interrompida das 8h às 11h e das 14h às 17h a partir deste sábado
Capital do Carvão terá distribuição de água interrompida das 8h às 11h e das 14h às 17h a partir deste sábado

O município de Candiota decretou, ontem, situação de emergência devido à estiagem e, ainda, anunciou o início do racionamento de água a partir deste sábado. Com a decisão, a distribuição de hídrico será interrompida, diariamente, das 8h ás 11h e das 14h às 17h. A prefeitura iniciou a distribuição de água potável e alimentos para os moradores da zona rural

De acordo com o prefeito em exercício, Gil Deison Lopes Pereira, ainda na quarta-feira, foram  apresentados à Defesa Civil os laudos que identificam os prejuízos financeiros e sociais do município. O levantamento foi realizado por  técnicos da prefeitura e da Emater, apontam perdas superiores aos R$ 20 milhões junto à zona rural.

O maior prejuízo está na produção de soja, que chega num déficit de mais de R$ 8 milhões, sendo perdidas 7.680 toneladas. O arroz também apresentou uma perda considerável de 490 toneladas, totalizando R$ 355.250 de perdas aos produtores. 

Hulha Negra

O município de Hulha Negra reativou o poço artesiano localizado próximo a rótula de acesso ao posto de combustíveis, que estava fora de funcionamento há, pelo menos, quatro anos. Uma equipe da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) trabalhou desde o início da semana na tentativa de destravar a bomba que suga o hídrico. Após várias tentativas não foi possível retirar a bomba. A alternativa então foi a de substituir a tubulação de, aproximadamente, 42 metros e colocar uma nova.

De acordo com os técnicos responsáveis pela obra, a vazão inicial do poço era de cinco a seis mil litros por hora, porém a média diminuiu e a vazão ficou próxima dos três mil litros por hora. O prefeito Renato Machado comemorou a ação. “Parece pouco, mas é preciso comemorar, afinal são mais de 70 mil litros de água por dia”, disse ele. A equipe da prefeitura fez a ligação do poço até a caixa de água. Foram utilizados 90 metros de tubulação. 

Dois caminhões pipa e um trator pipa distribuem, diariamente, água potável em mais de 250 pontos no interior de Hulha Negra.  Além das entregas, a prefeitura realiza o abastecimento de água nas comunidades do Quebracho, Passinho, Serra da Hulha, Cachoeirinha e assentamento Santo Antônio. No bairro Floresta, por exemplo, na caixa de água que abastece a localidade são depositados, diariamente, cerca de de 32 mil litros de água.

Aceguá

A princesa da Fronteira foi a única da região que ainda não decretou situação de emergência. Conforme o prefeito Gerhard Martens, a situação na cidade está normalizada porque há poços artesianos que cobrem a demanda. Porém, está sendo avaliada pela Emater e Cooperativa Mista Aceguá Ltda (Camal) os prejuízos da zona rural. “Até a semana que vem, teremos essa definição”, disse.

 

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...