ANO: 25 | Nº: 6358
14/02/2018 Cidade

Carnaval muito além da folia

Foto: Antônio Rocha

Bagesteiro foi lembrado pelos colegas do bloco
Bagesteiro foi lembrado pelos colegas do bloco

Confete, serpentina e folia. Assim foram as tardes de Carnaval para quem aproveitou o feriadão nos bailes e desfiles, iniciados no sábado ao meio-dia com o tradicional desfile do Galo Caixeiro do Meio-Dia. O bloco deu início às festas de Momo na cidade e abriu caminho para outras entidades carnavalescas passarem pela Avenida Sete de Setembro. Chamou a atenção dos foliões a homenagem a Otávio Bagesteiro, porta-estandarte do bloco, falecido em janeiro deste ano.

E neste ano, o protesto tomou parte na folia. O bloco Dentro da Casinha levou à avenida o tema “Para Sempre Camaquã”, que chama a atenção para os protestos contra a mineração de chumbo às margens do rio, projeto desenvolvido pela Mineração Iamgold Brasil e a Votorantim Metais para lavramento e beneficiamento de minerais polimetálicos em Caçapava. Os integrantes da Frente de Defesa do Rio Camaquã participaram do desfile.

Tradição em família
Além disso, os clubes também foram destinos para os foliões. No Clube Caixeiral, por exemplo, a criançada aproveitou as tardes para dançar e curtir a festa ao lado da família. Subindo as escadas com a capa esvoaçante vinha o Batman, também conhecido como Bruno, quatro anos, acompanhado pelos pais, Fátima e Marcelo Alves. Dois foliões por tradição, decidiram passar o amor pela folia de momo para o filho. "Incentivamos a participação dele, e ele adora. Sempre fica muito feliz de vir. E aqui é um ambiente super família, então é muito tranquilo", destacou a matriarca, enquanto segurava pelo braço o pequeno super herói, que não via a hora de correr para o meio do salão.
Dançando em meio a uma chuva de serpentinas, a pequena Maysa Oliveira Faria curtia o reinado como Rainha Baby do Carnaval do clube. Com um ano e nove meses, a pequena foliã dançava com a fantasia vermelha sob a atenta vigilância da mãe, Lisiane Oliveira. "Sempre participei do Carnaval e agora eu trago ela. Nesse ano, ela concorreu para Rainha do Carnaval e ganhou", contou a Lisiane, orgulhosa.


Feriadão de reflexão

No outro lado da cidade, na Pousada do Sobrado, dezenas de pessoas também curtiam o Carnaval, mas com uma proposta bem diferente. No lugar dos confetes e serpentinas, as barracas e o chimarrão. No lugar da música alta, um momento de dedicação à oração e espiritualidade. O retiro de Carnaval da Igreja Adventista do Sétimo Dia acontece há vários anos e busca um momento de celebração entre as famílias e um momento dedicado a Deus. 
O pastor Cássio Medeiros e a coordenadora de recreação do acampamento, Ariadny Gonçalves, explicam que as atividades começam a ser planejadas com muitos meses de antecedência. "Temos atividades para os adultos e para as crianças, além dos cultos de manhã e à noite. E momentos para conversar sobre a história da igreja adventista. É um momento em que valorizamos a espiritualidade, o contato com Deus. Nossas atividades começam às 6h, para quem quiser participar cedo. Esses momentos fortalecem os vínculos com Deus e entre nós", destaca.
Enquanto a reportagem estava no local, as crianças aproveitavam a piscina e os adultos se desafiavam em um jogo de futebol. Na noite anterior, os participantes do acampamento se dividiram em grupos e participaram de uma competição gastronômica, estilo Masterchef. "As atividades são pensadas com meses de antecedência e são muito esperadas, as pessoas criam uma expectativa bem grande. Não queremos apenas fazer um momento de reflexão espiritual, mas também um retiro para que as pessoas possam descansar e aproveitar os dias de folga, relaxados", diz.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...