ANO: 24 | Nº: 6107
14/02/2018 Cidade

CRE recebe verba para formação continuada de professores de séries iniciais

Na última semana, a 13ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE) recebeu verba de R$ 186 mil destinada ao desenvolvimento de ações do Plano Nacional de Alfabetização na Idade Certa (PNAIC) em conjunto com a Universidade Federal do Pampa (Unipampa). 
O titular da 13ª CRE, José Carlos Nobre, explica que o projeto busca a formação de professores para atender à Meta 5 do Plano Nacional da Educação (PNE), que estabelece a obrigatoriedade de “alfabetizar todas as crianças, no máximo, até o final do 3º (terceiro) ano do Ensino Fundamental”. Para o alcance desse objetivo, as ações compreendem um conjunto integrado de programas, materiais e referências curriculares e pedagógicas, disponibilizados pelo Ministério da Educação, tendo como eixo principal a formação continuada dos professores alfabetizadores. Essas ações foram complementadas por outros três eixos de atuação: Materiais Didáticos e Pedagógicos, Avaliações, Controle Social e Mobilização.
Os trabalhos iniciaram em 2013, com a definição de conteúdos que contribuem para o debate acerca dos direitos de aprendizagem das crianças do ciclo de alfabetização, para os processos de avaliação e acompanhamento da aprendizagem das crianças. Planejamento e avaliação das situações didáticas, o conhecimento e o uso dos materiais distribuídos pelo Ministério da Educação voltados para a melhoria da qualidade do ensino no ciclo de alfabetização.
Além das ações de formação continuada, o projeto também prevê a Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA), com o objetivo de aferir os níveis de alfabetização de todos os alunos do 3º ano do Ensino Fundamental.
Nobre destaca que a principal inovação no programa, em 2017, refere-se a "um direcionamento maior na intencionalidade pedagógica das formações e da atuação dos formadores, articulada a um modelo de fortalecimento da capacidade institucional local, reforçando a importância de ter, na estrutura de formação e gestão, atores locais altamente comprometidos com os processos formativos e de monitoramento, avaliação e intervenção pedagógica".
As aulas de formação iniciam em março e devem atender cerca de 100 professores da rede pública de educação. "Cada professor participante do programa como pesquisador recebe uma bolsa. A cada ano, a carga horária vem sendo aumentada, com focos em áreas diferentes do conhecimento", destaca Nobre.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...