ANO: 24 | Nº: 6109
20/02/2018 Campo e Negócios

Alunos do projeto Economia Solidária KM 21 começam estágio em empresas locais

Foto: Rodrigo Sarasol

Capacitação atende demanda do setor de manutenção de veículos
Capacitação atende demanda do setor de manutenção de veículos

O projeto Economia Popular Solidária (EPS) do governo federal, reativado pela Prefeitura de Bagé, na atual gestão, tem como objetivo qualificar mão de obra e dar novas oportunidades aos cidadãos que desejam (re)ingressar no mercado de trabalho. Para tanto, são oferecidas oficinas de caldeiraria, panificação, construção civil, jardinagem e paisagismo, serigrafia, corte e costura. E, mais recentemente, passou a ser disponibilizada uma capacitação em pintura automotiva, a qual já vem mostrando resultados positivos.

Após uma visita do secretário Nacional de EPS no município, Natalino Oldakoski, onde a execução do projeto pela Secretaria Municipal de Assistência Social, Habitação e Direitos do Idoso (Smasi) foi elogiada, oportunizou-se a abertura de uma nova unidade, oferecendo o curso de Pintura Automotiva.

De acordo com o titular da Secretaria Municipal de Assistência Social, Habitação e Direitos do Idoso (Smasi), Esquerda Carneiro, a proposta de uma nova unidade foi autorizada pelo governo federal devido à organização e impacto positivo do projeto na economia local. "Os fiscais que visitaram o Complexo km 21, onde são oferecidas as qualificações, ficaram muito satisfeitos com a forma como estamos orientando os alunos e formando mão de obra qualificada para o mercado de trabalho", afirma.

Após perceber a grande demanda de mão de obra qualificada na área, o orientador do novo curso, Bleno Martin, acompanhado da coordenadora do EPS, Eliana Parera, visitou empresas da área de mecânica, chapeamento e pintura para sondar a possibilidade de uma parceria. "Nós tomamos essa iniciativa por conta, por acreditar no potencial dos nossos beneficiados e para ajudá-los a entrar para o mercado. Fomos muito bem recebidos em todos os locais e estamos conseguindo realizar essa inserção", fala Eliana.
Martin explica que, assim como a população aumentou, o número de carros em circulação também subiu nos últimos anos e, por isso, a área de cuidado com automóveis pode ser uma boa opção em empregabilidade. "Temos cerca de 65 mil carros circulando por Bagé atualmente. Através desse dado, nós trabalhamos a ideia de que as oficinas devem buscar cada vez mais mão de obra qualificada e estávamos certos. Temos cinco funcionários já empregados pela inciativa privada. Dois que começaram há algumas semanas e três que foram apresentados às empresas na última sexta (dia 16) e devem começar a trabalhar nesta segunda", relata.

Um dos selecionados é Uélerson Dutra, de 18 anos, que estava matriculado na turma piloto. Ele foi empregado há três semanas na empresa Dionata Reparação Automotiva. "Estou muito feliz por tudo que aprendi e pela área que escolhi, pois sempre tive interesse. Esse é o meu primeiro emprego e essa força que nos foi dada pelos orientadores, através dessa parceria, foi o que possibilitou meu ingresso no mercado de trabalho", conta orgulhoso da conquista. O empresário Dionata Saraiva Lopes, que decidiu efetivar a contratação, disse que apreciou a ideia. "Achei uma excelente iniciativa. É difícil achar alguém dedicado e para os serviços que oferecemos aqui, de reparação de veículos em geral, estamos muito satisfeitos com a produção do Uélerson", destaca.

Outro empresário parceiro, Vinícius Marques, da VGM Chapeamento e Pintura, também acredita que a iniciativa pode melhorar o mercado. "É uma área boa, com bastante demanda, mas na qual nem sempre conseguimos contratar funcionários já com uma base de aprendizado. Fiquei satisfeito e acolhi um dos alunos para minha empresa", confirma. O beneficiário Andrio Moraes de Rodrigues, de 22 anos, novo estagiário da VGM, começou a trabalhar ontem. "Acredito que seja uma ótima oportunidade, principalmente porque é meu primeiro emprego. Soube do curso na escola, gosto da área e vou continuar me dedicando", declara.

Qualificação

De acordo com Martin, já foram reparados mais de 40 veículos desde a abertura da unidade. "Atualmente temos duas turmas, uma de manhã e outra à tarde, com cerca de 15 beneficiários matriculados, no total. Assim que chegarem novos insumos, esperamos abrir atendimento à comunidade para automóveis e pintura de bens duráveis, como refrigeradores e assemelhados", destaca.
Entre o plano de atividades das aulas, são ensinadas técnicas de espelhamento, polimento, pintura, colocação de massa, entre outros. Para integrar a fila de espera para os cursos do projeto Economia Solidária, o interessado deve entrar em contato com a Smasi através dos fones (53) 3247 5290; (53) 3241 6005; (53) 3241 0055, ou diretamente na sede da secretaria, localizada na avenida São Judas, 796.

Parcerias

Outras oficinas também oferecem seus serviços, como venda de doces e salgados por meio de encomenda no curso de panificação, lixeiras, grades de ferro e placas de trânsito nas unidades de caldeiraria e serigrafia, entre outras.
A Prefeitura de Hulha Negra, por sua vez, comprou, em setembro deste ano, 57 placas de trânsito confeccionadas pelos beneficiários. Os produtos são comercializados pela metade do valor de mercado, oferecendo economia aos compradores. O valor arrecadado é utilizado na compra de novos insumos para os próximos trabalhos e também para renda dos alunos. Além disso, em Bagé, o Executivo também utiliza blocos de cimento, confeccionados na unidade de construção civil, para erguer os muros que permeiam as escolas da rede municipal, assim como no calçamento de vias.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...