ANO: 26 | Nº: 6528
22/02/2018 Esportes

Atleta olímpico ministra curso de tiro ao prato na Rainha da Fronteira

Foto: Tiago Rolim de Moura

O atleta olímpico Roberto Schmits ministrou, durante dois dias, no Clube de Tiro e Caça de Bagé, uma clínica de tiro ao prato. Durante os encontros, encerrados ontem, 10 sócios do grupo aprenderam técnicas do trap americano single.

Schmits trabalha como instrutor e leciona no Brasil e no exterior. Ele conta que aprendeu a gostar do esporte com seu pai e começou a atirar ainda criança. “Passo um pouco do meu conhecimento e também divulgo o esporte, o que é difícil”, comenta. O profissional ressalta que o tiro esportivo, muitas vezes, não é bem aceito, mas ressalta que a prática é segura. “Eu, por exemplo, não lembro de ter visto nenhum acidente”, afirma.

Todos os alunos utilizaram uma arma esportiva de calibre 12. Também é obrigatório o uso dos coletes, protetores auriculares e óculos. Mas um dos instrumentos mais importantes na hora de atirar, conforme o atleta, é manter a mente focada. Essa lição – o lado psicológico envolvido no esporte - também é discutida durante a clínica.

Desde 2005, Schmits participa da equipe brasileira, na modalidade trap. Ele disputou as olimpíadas em 2016 e já planeja o próximo desafio mundial. “Quero estar na melhor forma em 2010, em Tóquio”, planeja. Depois disso, ele deve parar de competir. O competidor já defendeu o Brasil em 45 países.

O presidente do clube, Isidoro Dutra de Leon, informa que o local está aberto todos os finais de semana. O local, segundo ele, tem cerca de 300 sócios que participam ativamente das atividades. Ele ressalta que, anualmente, são realizadas duas provas estaduais. Isto, porque os atletas de Bagé apresentam bom desempenho, dando o direito, à Rainha da Fronteira, a sediar os eventos. 

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...