ANO: 24 | Nº: 6103
23/02/2018 Editorial

Exemplo de interesse coletivo

Agir de forma a tornar o ambiente de convívio coletivo o mais próximo do idealizado pela maioria. Este contexto é um exemplo bem simples do que pode ser transformador para o progresso contínuo de uma sociedade, digamos, evoluída.
Utópico? Talvez, mas não é incomum encontrar, ao dobrar de uma avenida, uma ação que demonstre o resultado positivo de um trabalho executado a várias mãos, e de maneira voluntária.
A atuação da Associação que busca unir esforços, entre os bajeenses, para recuperar os prédios do Centro Cultural e Turístico Cidade de Santa Fé é um modelo bem aproximado da abordagem aqui mencionada. Ora, são pessoas que enxergam, na estrutura erguida para as filmagens do filme O tempo e o vento, como um patrimônio já consumado na história da Rainha da Fronteira e que, por isso, se empenham para preservá-lo.
A proposta atualmente em desenvolvimento, de buscar captar recursos, junto à própria população, é válida. De um lado porque busca na veia solidária que aqui existe – e sempre se comprova forte – uma forma de tornar a eternização daquele local uma realidade e, por outro, oportuniza um viés para agilizar a intervenção almejada. O que é algo fundamental, já que atuais edificações, quando construídas, tinham função de resistir por um curto período, especificamente para as gravações. Agora, e faz tempo, aquele Centro demanda por rapidez para sua manutenção, e consequente fixação como cartão postal de Bagé.
Aos que atuam de forma conjunta buscando tal objetivo, nada mais justo que saudá-los pelo exemplo de interesse coletivo na defesa de um patrimônio que é de todos.

Deixe seu comentário abaixo

Em tempo real

Outras edições

Carregando...