ANO: 25 | Nº: 6311
24/02/2018 Cidade

Secretaria de Educação realiza últimos ajustes no Centro Municipal de Educação

Foto: Tiago Rolim de Moura

Instituição atende a partir de segunda-feira
Instituição atende a partir de segunda-feira

Para 323 alunos, esta semana será cheia de novidades. Crianças de quatro meses a cinco anos conhecerão a estrutura da maior escola de Educação Infantil da região, onde serão recebidas diariamente nos próximos meses do ano. A partir de segunda-feira, o Centro Municipal de Educação Mélanie Granier abre as portas para dar início ao ano letivo de 2018. A inauguração oficial do prédio deve acontecer na primeira quinzena de março.
Na manhã de ontem, a reportagem esteve no local para conhecer as novas instalações e registrou o movimento intenso da equipe da escola nos preparativos para receber as crianças. Diversas frentes de trabalho, de limpeza à pintura e organização. No pátio externo, funcionários davam os últimos retoques em um barco pirata de madeira, brinquedo que chama a atenção da gurizada pelo tamanho. No pátio interno, até mesmo um laguinho com peixes estará à disposição dos pequenos, que também contará com um espaço para teatro de fantoches.
Referência
A secretária de Educação, Adriana Lara, também esteve na escola, junto à equipe diretiva, formada pela diretora do Centro, Fernanda Furtado de Moura, e a coordenadora de Educação Infantil, Jucelda Rosa Santos. Após passar todas as salas em revista, para saber do andamento do trabalho, conversou com a reportagem sobre o centro, que promete ser referência para toda região.
A casa antiga, onde durante décadas funcionou o Instituto Anglicano Mélanie Granier, agora vai abrigar os estudantes da Escola Municipal de Educação Infantil Marianinha Lopes e da creche noturna Corujinha, criada em 2017 pelo município. Ao todo, são 14 salas de aula divididas para as 18 turmas: quatro berçários, três Maternal I e três Maternal II, quatro Pré I e quatro Pré II. Os corredores e as salas de aula contam com telas e dispositivos de segurança para evitar acidentes com as crianças.
Para atender toda essa turminha, o Centro Municipal conta com 50 profissionais, entre professores e funcionários. Serão eles os responsáveis pelas 323 crianças que passarão lá das 7h30min às 17h30min, matriculados na Emei; e até às 22h30min, os aluninhos da Creche Noturna. Durante o dia, serão cinco refeições: café da manhã, lanche da manhã, almoço, primeiro lanche da tarde e o segundo lanche, logo antes do fim das aulas. Na creche noturna, as crianças recebem jantar e mais um lanche antes de ir para casa.
O prédio conta, também, com salas para a equipe diretiva e professores, de judô e dança, de artes e de informática, cozinha com refeitório e pátio interno e externo, com quadra. "Além das aulas regulares, o Centro irá oferecer oficinas complementares como inglês, judô, dança, musicalização", adianta a secretária.
Para que o grande projeto saísse do papel, foram investidos mais de R$ 100 mil em reformas, na adaptação e melhorias do prédio. Durante o ano, o custo total da escola aos cofres públicos gira em torno de R$ 500 mil, levando em conta o aluguél mensal do prédio, na ordem de R$ 16 mil, além do pagamento da folha de professores e funcionários e despesas com manutenção.  "Tudo isso para dar maior conforto e espaço para as atividades dos alunos da rede", afirma.
E além do investimento na estrutura, o município também investe na formação dos profissionais, que a partir deste ano letivo passarão a adotar a filosofia montessoriana de ensino. "Por enquanto, vamos iniciar apenas com traços da filosofia de Maria Montessori. Mas à medida que as formações acontecerem, durante o ano, vamos ganhando maior conhecimento e colocando em prática", destaca a diretora.
Método Montessori
As salas de aula já estão prontas para receber os alunos, inclusive com alguns detalhes que chamam a atenção, como prateleiras, painéis, espelhos e lousas instaladas em baixa estatura. Os berços foram substituídos por colchões, nos berçários, já antecipando alguns traços do método montessoriano que será aplicado na instituição.
Com ênfase no desenvolvimento infantil, durante a primeira infância, e com aplicação universal, o Método Montessori parte do princípio de que todas as crianças têm a capacidade de aprender através de um processo que deve ser desenvolvido espontaneamente a partir das experiências efetuadas no ambiente, que deve estar organizado para proporcionar a manifestação dos interesses naturais, estimulando a capacidade de aprender fazendo e a experimentação da criança, respeitando fatores como tempo e ritmo, personalidade, liberdade e individualidade do aluno. Por isso, tudo fica ao alcance das crianças, inclusive seu local de descanso: para estimular o aprendizado, respeitando o tempo de cada um.
"É muito importante termos esse conhecimento para trabalhar com essa fase de desenvolvimento das crianças. O engraçado é que Marianinha Lopes, que foi aluna de Mélanie Granier, estudava esse método. Inclusive, foi dela a primeira escola a utilizar a filosofia montessoriana aqui em Bagé, a escolinha Menino Jesus. Tudo se encaixa, parece que o universo conspira à nosso favor, juntando o nome de duas grandes mulheres junto ao método montessoriano", comemora a secretária.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...