ANO: 25 | Nº: 6261
24/02/2018 Cidade

Sindicatos e Marfrig iniciam negociações para acordo coletivo

Foto: Divulgação

Próxima reunião foi agendada para 6 de março, em São Gabriel
Próxima reunião foi agendada para 6 de março, em São Gabriel

A primeira reunião de negociação entre representantes dos sindicatos de trabalhadores nas indústrias de alimentação de Bagé, Pelotas e São Gabriel com representantes do Marfrig Group, com objetivo de discutir as cláusulas do acordo coletivo de trabalho para 2018 terminou sem avanços. O encontro ocorreu no último dia 21, na sala de apoio da Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e Afins – Sul (CNTA-Sul), em Porto Alegre. Uma nova rodada de conversas já foi agendada. Será dia 6 de março, às 14h, em São Gabriel.

Os representantes sindicais argumentam que a empresa quer adotar uma postura com base na reforma trabalhista do governo Temer. Segundo a assessoria dos trabalhadores, o Marfrig propôs um reajuste linear de 1,87% (apenas a inflação do período entre fevereiro de 2017 e janeiro de 2018), além de reduzir valores pagos para horas extras, minutos de preparo (o tempo para o trabalhador colocar o uniforme e marcar o ponto), adicional de turno e outros. 

A empresa, entretanto, ficou de apresentar uma nova proposta na reunião de 6 de março, referente ao piso da categoria e ao reajuste salarial. “Consideramos que não houve avanço. A proposta deles (Marfrig) é tirar nossas conquistas, na mesma linha do presidente Temer e do Congresso Nacional, que aprovou essa famigerada alteração na legislação trabalhista que muita gente chama de reforma”, enfatiza o vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Bagé e Região, Cláudio Gomes Gonçalves.

Além de Gonçalves, representaram o Stia/Bagé, na reunião, o presidente do sindicato, Luiz Carlos Cabral, e os diretores Alceu Berone Marques de Oliveira e Nei Freitas dos Santos.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...