ANO: 25 | Nº: 6310

Airton Gusmão

redacaominuano@gmail.com
Pároco da Catedral
03/03/2018 Airton Gusmão (Opinião)

Vós sois todos irmãos

Este é o Lema da Campanha da Fraternidade deste ano, onde somos convidados a construir a fraternidade, promovendo a cultura da paz, da reconciliação e da justiça, à luz da Palavra de Deus, como caminho de superação da violência.

O texto-base da campanha da fraternidade, no seu número 47, fala da cultura da violência, onde “por ‘violência cultural’ entendem-se as condições em razão das quais uma determinada sociedade não reconhece como violência atos ou situações em que determinadas pessoas são agredidas. Criam-se processos que fazem aparecer como legítimas certas ações violentas; elaborando-se discursos para apresentar razões e justificativas como se uma ação violenta fosse devida, uma consequência de determinadas condutas da própria pessoa que sofreu a violência”.

No último domingo, dia 25, lemos a manifestação do cardeal Dom Sérgio da Rocha, arcebispo de Brasília e presidente da CNBB, lamentando que muitos católicos têm compartilhado e alimentado agressividade nas redes sociais.

Na perspectiva do Evangelho e da Campanha da Fraternidade ele diz: “É pecado grave usar o nome de Deus ou qualquer religião para praticar ou justificar a violência. Diga não à violência nas redes sociais. Não compartilhe conteúdos ofensivos e desrespeitosos. Não participe de grupos de WhatsApp ou de outras redes sociais que disseminam fofocas, fazem linchamento moral e críticas destrutivas, atingindo até mesmo a Igreja”.

Na parte do Agir do texto-base da Campanha da Fraternidade, a partir do nº 204, são apresentadas muitas pistas de ações para a superação da violência. Uma delas é esta: “Precisamos estimular a cultura da tolerância, do respeito e da paz em nossa prática cotidiana e nas redes sociais. Com o não alimentar ou reencaminhar vídeos ou mensagens que estimulem o ódio, estaremos diminuindo a violência midiática. Também é importante observar as inúmeras formas de violência às quais a pessoa humana é exposta nos telejornais e telenovelas, interferindo na superação da violência em nossa sociedade” (nº 219). Podemos e devemos estimular a cultura da tolerância e do respeito nas redes sociais, pois “somos todos irmãos” (Mt 23,8).

Façamos a nossa parte. Sejamos alegres na esperança, fortes na tribulação, perseverantes na oração e solidários com os que sofrem. Um bom final de semana a todos e até uma próxima oportunidade.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...