ANO: 26 | Nº: 6494
14/03/2018 Cidade

Acervo publicitário de Betto Coronel é doado ao Arquivo Público Municipal

Foto: Tiago Rolim de Moura

Itens foram entregues pela companheira de Coronel, Sueli Johan
Itens foram entregues pela companheira de Coronel, Sueli Johan

Todo o trabalho desenvolvido pelo publicitário Betto Coronel ao longo de mais de 35 anos de carreira agora está à disposição da comunidade no Arquivo Público Municipal Tarcísio Taborda. Peças publicitárias, incluindo VTs, anúncios gráficos e fotografias doadas ao espaço contam, não somente a evolução da publicidade na Rainha da Fronteira, mas também uma parte da história da cidade.

A doação do acervo da Produção Independente, empresa de Coronel, aconteceu na manhã de ontem, com a presença de familiares e amigos do publicitário. A companheira dele por mais de 20 anos, Sueli Johan, foi a responsável pela organização e doação do material, que inclui nove DVDs com centenas de propagandas e guias telefônicos, algumas de lojas icônicas como da marca Jojo Jeans, Obino, Nova Era, Bazar da Moda e Bambino Automóveis.

O acervo também conta com uma série de clipagens, com recortes de jornais e revistas onde os anúncios de Coronel foram publicados. Outro ramo em que se destacou foi a produção de grandes shows na cidade, como Alceu Valença, Roupa Nova, Paralamas do Sucesso, Roberto Carlos, Kid Abelha e Milton Nascimento, e estes estão registrados através de jornais e fotografias. Premiações recebidas por ele e equipamentos de trabalho também foram expostos ao público.

A irmã do publicitário, Olga Maria Costa Coronel, destaca que toda a vida publicitária de Coronel, está, agora, à disposição dos bajeenses. “Aqui tem documentos referentes a todo trabalho dele, incluindo algumas propagandas famosas com personalidades conhecidas, como o Sérgio Chapelin e Cid Moreira”, conta.

Visivelmente emocionada, Sueli garante que a ideia da doação partiu da preocupação em manter conservado o material, além de dar acesso ao acervo a estudantes e interessados no segmento da publicidade. “Ele partiu muito cedo, nos pegou de surpresa e nunca chegamos a conversar sobre o que faríamos com todo esse material. Mas tenho certeza que ele ficaria muito feliz sabendo que o trabalho dele agora está disponível para que as pessoas possam rever ou conhecer”, diz.

Já o diretor do Arquivo Público, Cláudio Lemieszek, destaca que Coronel foi o grande timoneiro da publicidade em Bagé e projetou longe a qualidade e criatividade do serviço, reconhecida e premiada”. Além disso, ele aponta que a sala deverá ser uma das mais utilizadas pelo público, já que o tema desperta atenção de estudantes e professores do curso de Comunicação Social, disponível na Urcamp. “É uma doação vibrante, com um subsídio enorme para a comunidade. Esse gesto espontâneo enriquece o acervo da história de Bagé”, finaliza.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...