ANO: 24 | Nº: 6106
15/03/2018 Campo e Negócios

Agência de Bagé já aplicou 11.374 questionários do Censo Agropecuário

Foto: Tiago Rolim de Moura

Quem não foi visitado deve se dirigir até as unidades do IBGE
Quem não foi visitado deve se dirigir até as unidades do IBGE

Ao longo dos cinco meses de coleta, entre outubro de 2017 e fevereiro de 2018, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) percorreu, integralmente, os setores de todos os municípios do Rio Grande do Sul, realizando mais de 540 mil visitas. Até o dia 13 de março, já haviam sido coletados 360.813 questionários no Rio Grande do Sul, dos quais 11.374 pela agência de Bagé.

Apesar do alcance, o IBGE solicita colaboração dos produtores. Em nota, o instituto alerta que quem, eventualmente, não tenha recebido a visita de recenseadores do Censo Agropecuário 2017, deverá entrar em contato com as unidades e agendar uma visita para a coleta de dados.

O Censo Agro é o estabelecimento agropecuário e não a propriedade rural. O coordenador operacional do Censo no Rio Grande do Sul, Luís Eduardo Puchalski, explica a diferença. “Se numa propriedade rural não há produção agropecuária com o objetivo de comercialização, tampouco uma produção que tenha por objetivo subsistência, sendo que o conceito de subsistência da pesquisa define que a produção deva ser indispensável para a sobrevivência econômica do produtor e de sua família, não temos, de fato, um estabelecimento agropecuário, logo, esta propriedade não será recenseada”.

Ele lembra, ainda, que se pode ter um estabelecimento agropecuário no qual a produção ocorra integralmente em terras arrendadas, neste caso, teremos um estabelecimento agropecuário e o produtor não será um proprietário de terra. “Estas áreas arrendadas são, em muitos casos, de difícil identificação, dado que muitas vezes não há sequer benfeitorias no local, ou seja, há apenas uma área de lavoura. Estes produtores, especialmente, caso não tenham sido recenseados, devem procurar o IBGE para agendar uma entrevista”, informa Puchalski.

Nesta fase da operação, é trabalhada a análise dos questionários coletados e a verificação da cobertura do território.

No caso da região, quem não foi visitado deve entrar em contato com a Agência do IBGE de Bagé, pelo telefone (53) 3242-4074, de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h.

Números da unidade local

Aceguá - 793 

Bagé - 1.338

Caçapava do Sul - 2.642

Candiota - 559

Hulha Negra - 1.180

Lavras do Sul -  1198

Pedras Altas - 549

Pinheiro Machado - 1.367

Santana da Boa Vista - 1.748

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...