ANO: 24 | Nº: 6039
17/03/2018 Campo e Negócios

Clima favorece trato nas lavouras de arroz da região, aponta Emater

O Informativo Conjuntural da Emater/RS-Ascar, divulgado quinta-feira, sinalizou que o atual cenário climático, nas regiões da Campanha e Fronteira Oeste, é favorável para o trato das lavouras de arroz.
"As condições climáticas continuam favorecendo a realização de tratos culturais nas lavouras e também os trabalhos de colheitas. Nas áreas semeadas em setembro, os tratos culturais ocorrem de forma acelerada, sendo que em alguns municípios dessas regiões já foram colhidas mais de 30% das áreas. Esse fato tem compensado atrasos em outras regiões que sofreram mais com as intempéries, ainda em novembro, durante o plantio", apontou o estudo.
Em termos gerais, conforme a Emater, a colheita do arroz no Estado já atinge 13% da área plantada. "Os dias com boa luminosidade e temperatura elevada foram benéficos para as lavouras que se encontram, na sua grande maioria, em enchimento de grãos (60%) e maturação (20%), mantendo expectativas positivas quanto à futura produção", destaca o informativo.
O principal destaque da recente publicação, contudo, é sobre a cultura do milho que, segundo exposto, já conta com 72% da área cultivada colhida e apresenta 1% das lavouras ainda em desenvolvimento vegetativo; 3% em floração e 12% em enchimento de grãos. "A condição do clima no geral vinha proporcionando um bom desenvolvimento para o milho safrinha. Todavia, a falta de chuva em algumas localidades da região das Missões já começa a apresentar problemas para o desenvolvimento do milho que está entrando em floração e ou formação da espiga. É muito importante que ocorra chuva nestas localidades para garantir uma boa safra e reduzir a apreensão dos produtores", frisa a Emater.
Já a cultura da soja vem evoluindo rapidamente para o estágio de maturação fisiológica, de acordo com a avaliação. "As primeiras áreas colhidas estão apresentando produtividade dentro do esperado, mas abaixo da expectativa criada pelos produtores que, em meados de fevereiro, ainda desejavam obter rendimentos similares aos do ano passado. No geral, o clima vinha contribuindo para o bom desenvolvimento da oleaginosa, que avança em seus estádios evolutivos. Na maioria das lavouras, as plantas estão com bom porte. Entretanto, a redução das chuvas nesta primeira quinzena de março tem ocasionado apreensão nos produtores, uma vez que em localidades que não receberam chuvas nos últimos 20 a 25 dias, assim como em áreas de solo raso, já se observam partes de lavouras com soja que estão secando e plantas com sintomas de deficiência hídrica e má formação de vagens e grãos, com provável redução da produtividade esperada", conclui o documento.

 

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...