ANO: 26 | Nº: 6544
30/03/2018 Editorial

Muito além do comércio

Os tradicionais ovos de chocolate são as atrações a cada nova Páscoa. Ao menos para o público infantil, trata-se do momento em que os aguardados presentes chegam através de um visitante, muitas vezes, desconhecido. O imaginário proporcionado pela data movimenta o comércio, estimulado por uma clientela que busca produtos para agraciar os pequenos e, também, demais membros da família. É um momento que gira a economia e, do ponto de vista lúdico, importante para as crianças. Mas, claro, esse período celebra muito mais que apenas isso.

Para os cristãos, a Páscoa assinala a ressurreição de Jesus Cristo. É, em verdade, uma das principais datas do calendário religioso. Até porque, representa um momento marcante da história retratada pela Bíblia. A celebração, então, motiva não apenas o reforço a fé, mas uma reflexão, sempre importante para o crescimento pessoal e humano.

E refletir, sobre todos os assuntos que surjam, é necessário no atual momento. E por quê? Em época onde os debates desencadeados, em especial nas redes sociais, mais representam um ataque seguido de contra-ataques do que um diálogo racional é preciso, acima de muitas questões, uma profunda reavaliação de opinião. Nem sempre há um certo e outro errado, mas apenas divergências de ideias. E isso, ao que se aparenta, vem sendo desvirtuado. O direito a liberdade de expressão é garantido a todos e deve ser preservado. Neste panorama, a posição contrária sempre existirá. O que é salutar.

Portanto, que esta Páscoa sirva muito mais do que para aquecer as vendas do comércio, assim como para estimular e reavivar a fé dos religiosos. Que oportunize uma chance para a revisão de conceitos, mesmo que opiniões se mantenham as mesmas, mas que a forma de apresentá-las respeite o contraditório e o direito a divergência. Aí sim essa celebração trará um fruto benéfico a todos.

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...