ANO: 26 | Nº: 6495
06/04/2018 Cidade

Projeto de Apadrinhamento Estudantil realiza segundo circuito de palestras e debate sobre Autismo

Foto: Chrystian Ribeiro/Ascom

Atividade realizada, no auditório do complexo do Museu Dom Diogo de Souza, buscou expandir entendimento sobre assunto
Atividade realizada, no auditório do complexo do Museu Dom Diogo de Souza, buscou expandir entendimento sobre assunto

O auditório do complexo do Museu Dom Diogo de Souza foi palco, na noite de quarta-feira, do segundo circuito de palestras sobre Autismo. A atividade buscou expandir o entendimento sobre o tema, por meio de uma mesa redonda com profissionais que atuam com portadores do transtorno, além de mobilizar professores e acadêmicos da área da Saúde.
De acordo com a psicóloga Dilce Helena Santos, que trabalha diretamente com crianças e adolescentes portadores de autismo junto ao Centro de Atenção Psicosocial Infantojuvenil  (Cpapsi), o transtorno ainda é um diagnóstico que assusta, pois muitos pais preferem negar o autismo e isso prejudica o tratamento e a estimulação. Segundo a profissional, quanto mais cedo é feito o diagnóstico, maior é a possibilidade de se atenuar os transtornos. O trabalho consiste em criar um plano terapêutico voltado para cada caso específico, que envolva a família, a escola e toda a equipe multidisciplinar envolvida. "Temos que traçar um plano individual, porque o autista é único, cada um tem uma forma de tratar", revela.
Já a coordenadora do setor de Atenção à Pessoa com Deficiência, da Secretaria Municipal da Saúde, Cimone Gonzales Halberstadt, relatou situações que ajudam a amenizar os distúrbios e enalteceu a oportunidade de poder debater o tema. "A universidade tem essa responsabilidade social e passa isso aos seus acadêmicos. Isso produz uma nova consciência, a da construção de uma sociedade mais justa e igual. A informação é o único meio para que isso aconteça e a Universidade da Região da Campanha (Urcamp) está de parabéns por trazer a tona esse debate", ressaltou.
O encontro fez parte do segundo Ciclo de Palestras promovido pelo projeto de Apadrinhamento Estudantil, que consiste numa parceria entre alunos do curso de Psicologia e Ascom/Urcamp. Maria Yaguna, do 3º semestre, é uma das idealizadoras do programa, que ainda deve contar com outras sete palestras até o fim do semestre. "Quando nós começamos, a intenção era estreitar o vínculo entre colegas e professores. De fato, produzir algo construtivo, mas o projeto ganhou dimensões grandes em pouco espaço de tempo, porque a Urcamp abraçou a ideia e virou um projeto de extensão da instituição", frisou.
O primeiro ciclo de palestras aconteceu no dia 10 de março, sob o tema "A infância e adolescência". O próximo encontro deve acontecer no mês de maio.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...