ANO: 24 | Nº: 6107
07/04/2018 Cidade

BioUrcamp oferece oficinas e práticas interdisciplinares para participantes

Foto: Jéssica Velleda/Especial JM

Balestrin fala sobre métodos para captura de vertebrados
Balestrin fala sobre métodos para captura de vertebrados

Os mais de 300 inscritos na oitava edição do BioUrcamp estão tendo a oportunidade de participar de várias ações disponibilizadas no evento, que iniciou na quinta-feira, 5 de abril, e se estende até este sábado. Na sexta-feira, o ciclo de atividades laboratoriais da programação foi encerrado, no campus rural da Universidade da Região da Campanha (Urcamp).

Segundo a professora encarregada pelas oficinas do evento, Sílvia Oliveira, a programação contou com cinco laboratórios de caráter interdisciplinar, com os objetivos de ampliar o conhecimento dos alunos, proporcionar a troca de informações atualizadas e integrar acadêmicos dos cursos da Urcamp e profissionais interessados nas temáticas. “Garantimos que eles consigam conviver e possam trocar informações, para terem contato com outros olhares”, afirma.

As atividades de sexta-feira iniciaram com a oficina “Técnicas de coleta para estudos de captura, marcação e recaptura de vertebrados”, ministrada pelo professor Rafael Lucchesi Balestrin. Ele conta que a intenção do minicurso é mostrar os principais métodos e metodologias para fazer o inventariamento de fauna, ação que arrecada os dados de uma área natural, para pesquisar suas peculiaridades ou cumprir exigência dos órgãos regulamentadores para tomadas de decisões.

Ainda pela manhã, o professor Clodoaldo Pinheiro ministrou o laboratório “Orchidaceae – ferramenta pedagógica para o ensino de botânica”, que dava aos alunos a oportunidade de conhecer a fisiologia das orquídeas e suas especificidades, para despertar a curiosidade no ensino de botânica. A acadêmica do sexto semestre de Educação Física, Ângela Xavier Gonçalves, revela que esta é a primeira vez que participa do BioUrcamp, que se inscreveu na atividade para aproveitar experiência e conhecer as propriedades da planta.

Programação

Durante a tarde, o evento contou com a Mostra de Iniciação Científica, onde os alunos puderam apresentar seus trabalhos relacionados à temática do Bioma Pampa. A abertura oficial da edição aconteceu às 19h, e, em seguida, houve uma mesa redonda com a temática "Potencial produtivo dos Campos da Campanha, RS", com o doutor Carlos Nabinger (UFRGS), doutor Leonardo Paz Deble (Unipampa) e José Acélio Fontoura Júnior (Unipampa).

Sobre a importância do evento para a universidade, a reitora da Urcamp, Lia Maria Quintana, destacou a meta da programção. “A Urcamp está sempre preocupada em permanecer inserida nas questões que visam o desenvolvimento regional, ambiental e sócio-econômico. E o BioUrcamp tem essa característica, de produzir conhecimento e debater os mais diversos temas, com incentivo à pesquisa, mas sempre com foco na preservação do nosso bioma pampa. Esse é o nosso legado, manter viva essa discussão pensando na nossa e nas gerações futuras. Porque o meio ambiente é vida e por isso, uma causa de todos nós”", frisou ela.

Preservação em foco

A programação continua neste sábado e contará com uma série de atividades envolvendo a temática “Na preservação do Bioma Pampa”. Durante a manhã, os participantes poderão fazer a Trilha Ecológica. Às 13h30min, o doutorando em Geografia Rodrigo Pontes (UFSM) e o Grupo de Estudos de Animais Silvestres no Pampa (Urcamp) participarão de um simpósio sobre a Fauna e Flora ameaçadas no Bioma Pampa. Logo após, às 15h, haverá uma roda de conversa sobre a "Importância dos rios" com o ecologista, PHD Anthonio Libório Philomena (Furg), o médico veterinário Althen Teixeira Filho e a ativista da União pela Preservação do Camaquã, produtora rural Vera Colares, e mateada com representantes do grupo União pela Preservação do Rio Camaquã (UPP). O encerramento do evento deve acontecer a partir das 18h.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...