ANO: 25 | Nº: 6381

Divaldo Lara

divaldolara@gmail.com
09/04/2018 Divaldo Lara (Opinião)

Assistência social respeitada e valorizada

Segunda-feira passada, quando assinei o convênio entre prefeitura e Fundação Geriátrica José e Auta Gomes, firmando o repasse de R$ 22 mil àquela instituição que atende 47 idosos e que estava em situação de fechar as portas, senti toda a gratificação por ser prefeito da minha cidade e poder ajudar quem tanto necessita. Aproveito este espaço para agradecer o apoio do Ministério Público e aos promotores, na celebração do convênio. A José e Auta Gomes é a única entidade nessa área de atendimento que recebe idosos masculinos. Há alguns dias soube que o governo federal havia indeferido seu pedido de concessão de entidade beneficente de assistência social. As dificuldades financeiras fariam com que as atividades encerrassem. Era o momento da prefeitura agir. Ainda bem que conseguimos auxiliar e manter a instituição, prestando o maravilhoso trabalho que presta. Parabéns à dona Zazi Vargas por seu empenho e amor. Confesso que fui surpreendido ao saber que a Fundação Geriátrica nunca havia recebido verba da prefeitura.

Estamos conseguindo ampliar a rede de assistência social, em parceria com instituições que se dedicam a fazer o bem, como tem sido com o Viva o Doce Prazer de Viver, Caminho da Luz e Apae. Na verdade, tenho afirmado, sempre, a prefeitura não dá o dinheiro, a prefeitura compra o serviço. Assim é com essas instituições, é com o Hospital Universitário da Urcamp e poderia continuar sendo com o Núcleo dos Animais, que recebe valores que variam de 85 a 110 mil reais por mês, mas que precisam ser reduzidos para 50 mil. Reconheço o trabalho realizado, sei da necessidade do controle de zoonose, das castrações, dos cuidados com animais maltratados e do acolhimento no canil, mas não é possível para o município continuar com esses valores. Não se trata de comparar um serviço e outro, mas expor a necessidade de readequação e reequilíbrio. A prefeitura precisa diminuir os gastos em alguns setores para valorizar, melhorar e manter outros de extrema necessidade.

Mais uma obra de infraestrutura

Sexta-feira assinei o contrato com a Tanks BR, de São Paulo, empresa vencedora da licitação e que será responsável pelo novo reservatório da Estação de Tratamento de Água (ETA). A iniciativa é histórica, já que Bagé conta apenas com um reservatório construído há mais de 100 anos.

A perspectiva, agora, é triplicar o armazenamento de água tratada. A tecnologia que utilizaremos em Bagé no reservatório é a mesma usada na Europa e nos Estados Unidos. O município não é mais pequeno, a rede aumentou, a população cresceu e não pode faltar água tratada. Para se ter uma ideia da gravidade do problema: para limpar o reservatório, era preciso desabastecer toda a cidade. Isso não vai mais acontecer. Agora, teremos o que tem de melhor para armazenamento de água. A capacidade é de 4 milhões de litros e a previsão para ficar pronto é de nove meses. O investimento do Daeb é de R$ 3,2 milhões. 

 

OLHO

“Estamos conseguindo ampliar

a rede de parcerias com a prefeitura”

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...