ANO: 24 | Nº: 6063

Norberto Dutra

redacaominuano@gmail.com
Pastor e presidente da Igreja Assembleia de Deus de Bagé Doutor em Divindade
14/04/2018 Norberto Dutra (Opinião)

Jesus se recusava a ficar amargurado quando os outros eram desleais ou o traíam

A amargura é mais devastadora do que a traição. A traição é externa. A amargura é interna. A traição é algo que os outros lhe fazem. A amargura é algo que você faz a si mesmo. Milhares sobrevivem facilmente à traição. Poucos podem sobreviver às correntes da amargura. “Cuidem que ninguém se exclua da graça de Deus; que nenhuma raiz de amargura brote e cause perturbação, contaminando muitos” (Hebreus 12.15). A deslealdade é o produto de um coração ingrato.
A traição geralmente é filha da inveja. Todos têm experimentado essas situações trágicas na sua vida: um cônjuge infiel, um empregado que o calunia pelas costas, um chefe que o demite sem explicação. Essas coisas ferem profundamente. Jesus comeu a ceia com Seus discípulos. “Quando estavam comendo, reclinados à mesa, Jesus disse: ‘Digo-lhes que certamente um de vocês me trairá, alguém que está comendo comigo’” (Marcos 14.18). Quando Jesus viu que Judas era quem o trairia, Ele também viu algo mais importante do que a dor e as feridas da traição – a redenção da humanidade! Leia Marcos 14.43-50, e você verá uma das experiências mais degradantes que qualquer ser humano pode experimentar. Judas traiu Jesus com um beijo. Contudo, Jesus se recusou a ficar amargurado e não penalizou Judas. Esse se destruiu sozinho.
Jesus não se desligou de Pedro, que o negara. Pedro clamou por misericórdia e perdão, e foi restaurado, tornando-se um grande pregador no Dia de Pentecostes. “Livrem-se de toda amargura, indignação e ira, gritaria e calunia, bem como de toda maldade. Sejam bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando-se mutuamente, assim como Deus os perdoou em Cristo” (Efésios 4.31,32). Elimine quaisquer palavras de amargura de todas as conversas. Não recorde aos outros a sua experiência, a menos que seja para ensinar e estimulá-los a superar suas próprias feridas. Jesus viu o momento posterior à traição. Recusou-se a ficar amargurado. Jesus recusava-se a ficar amargurado quando os outros eram desleais ou o traíam... Este foi um dos Segredos da Liderança de Jesus.
Deus abençoe a todos. Até o próximo final de semana.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...