ANO: 25 | Nº: 6406
17/04/2018 Cidade

Eletricitários paralisam atividades contra privatização da CGTEE

Ontem, o dia foi de mobilização para a Federação Nacional dos Urbanitários (FNU) e o Coletivo Nacional dos Eletricitários (CNE). Durante o dia, as atividades foram paralisadas em diversas unidades do setor elétrico do País. O objetivo da paralisação era protestar contra a privatização das estatais. A Usina Termelétrica Presidente Médici, de Candiota, também registrou ato.
O diretor regional do Sindicato dos Eletriciátios do Rio Grande do Sul, Genésio Avancini, conta que as atividades foram paralisadas das 8h às 10h30min, no saguão do complexo. Mais de 70 funcionários, do expediente normal e do revezamento, participaram da paralisação. "Foi uma atividade proveitosa, não apenas para registrar o momento de protesto, mas também aproveitamos o período para troca de informações entre o sindicato e a categoria", apontou Avancini.
Quanto a novas mobilizações, o diretor sindical declarou:"Tudo dependerá da orientação do CNE a nível nacional. Estamos totalmente mobilizados pela nobre causa e as ações não são divulgadas antecipadamente por questões estratégicas do movimento", declarou.
Há poucos dias, a Eletrobras lançou o Plano de Demissão Consensual (PDC), prevendo mais de três mil desligamentos de funcionários de várias empresas do setor, incluindo a própria Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica (CGTEE). Os órgãos de representação de classe viram na medida mais uma manobra para facilitar a privatização da companhia.
Em janeiro, a categoria lançou mão de ação judicial contra o artigo 3º da Medida Provisória (MP), editada no dia 29 de dezembro de 2017, retirando da legislação federal a proibição de privatização da Eletrobras e de suas subsidiárias.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...