ANO: 24 | Nº: 5987
17/04/2018 Fogo cruzado

Presidente do Simba quer ampliar debate sobre revisão salarial

Foto: Sidimar Rostan/Especial JM

Fagundes solicitou abertura de diálogo aos vereadores
Fagundes solicitou abertura de diálogo aos vereadores

O projeto de lei que formaliza o aumento real de 1,81%, com previsão de pagamento escalonado, sendo 0,31% em junho, 0,50% em outubro e 1% em dezembro, ainda não chegou ao Legislativo. Mesmo antes de tramitar na Câmara, a matéria centraliza a pauta. Ontem, o presidente do Sindicato dos Municipários de Bagé (Simba), Clodoaldo Fagundes, durante manifestação na tribuna, apelou aos parlamentares. “É importante que a Casa aprofunde o debate. Também precisamos dialogar mais sobre a proposta do vale-alimentação”, pontuou.
O Simba realiza assembleia, hoje, a partir das 19h, no Sindicato dos Bancários, para apresentar o pacote de 10 propostas aos servidores. As matérias devem ser encaminhadas ao Legislativo até amanhã. Algumas proposições agradaram a representação sindical, a exemplo dos laudos de insalubridade e periculosidade.
O governo propõe a revisão de todos os postos de trabalho. A prefeitura já organizou licitação para contratar uma empresa especializada, que será responsável pelo processo. Fagundes destaca que o Simba tem interesse na pauta. “Queremos acompanhar de perto todo o processo”, especificou, ao demonstrar preocupações específicas com duas propostas.
Além de questionar o índice utilizado para calcular o reajuste (o IGP-M, que foi negativo, em 2017), o presidente do Simba solicita a revisão do percentual de contribuição, fixado em 5%, na proposta que eleva o valor do vale-alimentação, de R$ 12,10 para R$ 20 por dia trabalhado. “O desconto não está de acordo. É muito alto. Neste modelo, quanto mais subir o salário, mais subirá o desconto”, avalia.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...