ANO: 25 | Nº: 6384
17/04/2018 Segurança

Tentativa de homicídio ocorrida em 2014 vai a júri popular hoje

Acontece, hoje, o julgamento do réu Rodrigo Almeida de Oliveira, de 27 anos, acusado de tentar matar Dirlei Vieira Lopes, no dia 19 de novembro de 2014, por volta das 22h45min, na rua Floriano Maia D’Ávila, no Residencial Ney Azambuja (Cohab), bairro São Jorge.

De acordo com a sentença de pronúncia, proferida pela juíza da 1ª Vara Criminal, Naira Melkis Caminha, no dia do fato, o denunciado, querendo e assumindo o risco de produzir o resultado, tentou matar a vítima mediante golpe de faca, tipo canivete (não apreendida), causando-lhe lesões no tórax e, segundo laudo pericial, gerando risco de morte.

Conforme a denúncia, no dia do crime, a vítima encontrava-se nas escadarias do Residencial Ney Azambuja, juntamente com alguns amigos, instante em que chegou o denunciado fazendo afirmações de cunho intimidativo. Em ato seguinte, o acusado, acompanhado de um outro homem saiu do local. Passado algum tempo, o denunciado retornou e dirigiu-se à vítima, ocasião em que, impelido por ciúmes, sacou a faca que trazia na cintura e, de inopino, desferiu contra Lopes, perfurando seu pulmão. Após, o acusado empreendeu em fuga.

O delito, conforme a acusação, foi cometido por motivo fútil (ciúmes), porquanto o denunciado acreditava haver interesse amoroso da vítima por sua namorada. O crime doloso contra a vida somente não teria se consumado por circunstâncias alheias a vontade do acusado, pois as pessoas que estavam no local lograram êxito na retirada da faca das mãos dele, impedindo o prosseguimento do crime, bem como porque a vítima recebeu eficaz atendimento médico-hospitalar.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...