ANO: 25 | Nº: 6353
21/04/2018 Cidade

Coordenadoria garante transporte escolar integral para estudantes de assentamentos de Candiota

Foto: Jaqueline Muza/ Especial JM

Itinerários foram definidos no início do ano
Itinerários foram definidos no início do ano

Mais de 200 estudantes devem iniciar o ano letivo na próxima semana, em Candiota. Cerca de um mês após o início oficial do calendário escolar, estudantes da rede estadual, que residem em assentamentos do município, garantiram o transporte para as instituições de ensino onde estão matriculados.
Em dezembro de 2017, o município rompeu o convênio com o Estado, que garantia a condução dos alunos. O governo estadual assumiu a responsabilidade do transporte, dando início a um processo para contratação emergencial de empresas para atender a demanda. Com a cisão das duas esferas (estadual e municipal), mais de 300 estudantes ficaram impedidos de voltar às salas de aula.
No dia 13, o titular da 13ª Coordenadoria Regional de Educação (13ª CRE), José Carlos Nobre, já havia adiantado a assinatura de contrato com uma empresa para garantir o transporte de mais de 60 estudantes até a escola Vinte de Agosto. Na sexta-feira, a contratação de outras duas empresas foi formalizando, garantindo a integralidade do transporte escolar nos assentamentos de Candiota.
Nobre explica que as duas empresas atenderão 15 dos 17 itinerários para conduzir cerca de 200 estudantes para as escolas Seival, Jerônimo Mércio da Silveira, Oito de Agosto e Francisco Assis Rosa de Oliveira (Faro), a partir de segunda-feira, 23. Se no final do ano a Prefeitura de Candiota optar por não aderir novamente ao convênio (através do qual o município assume a responsabilidade pelo transporte de alunos da rede estadual), o Estado se mantém gestor do serviço.


Calendário

Com a condução garantida, é o momento do Setor Pedagógico da 13ª CRE elaborar um calendário para recuperação das aulas perdidas, atendendo a carga horária de 800 horas-aula para o Ensino Fundamental e 1000 horas-aula para o Ensino Médio. “Nossa preocupação era fornecer transporte na integralidade. Enfrentamos alguns entraves burocráticos, mas conseguimos. Nossa prioridade é a educação”, pondera Nobre.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...